Comparação entre os antígenos do extrato sonicado de Porphyromonas gingivalis ATCC3277 e a proteína recombinante HmuY na indução da produção de HSP60 por CMSP de indivíduos com periodontite

Larissa Souza Costa

Resumo


As doenças periodontais, são doenças infecciosas geradoras de condições inflamatórias, que resultam na destruição dos tecidos de sustentação dos dentes (osso, ligamento periodontal e cemento). Esse processo ocorre em decorrência do desequilíbrio entre bactérias e fatores do hospedeiro, resultado de alterações disbióticas que ocorrem no biofilme subgengival (HAJJISHENGALIS e LAMONT, 2014). Muitos estudos apontam para um papel patogênico de Porphyromonas gingivalis, colonizador secundário da cavidade oral, cuja presença requer a criação de condições ambientais por microrganismos antecedentes. É considerado um patógeno-chave na disbiose periodontal (HAJISHENGALIS, 2014), produzindo uma ampla gama de potentes fatores de virulência envolvidos na colonização e destruição tecidual, bem como na modulação da resposta do hospedeiro (ARUNI et al., 2011). Dentre os fatores de virulência destaca-se ainda a lipoproteína HmuY, uma proteína captadora de ferro que induz o aumento nos níveis de IL-10, iL-6,IgG e IgG1 anti-HmuY e inibe a produção de IL-8 por células do sistema imune do hospedeiro (TRINDADE et al, 2012; TRINDADE et al, 2013).
Em resposta as agressões provocadas pelos microrganismos durante a infecção, é sabido que as células possuem mecanismos de proteção bastante eficazes, como as proteínas de choque térmico (HSP). O estresse celular induzido por uma gama de condições, tais como, exposição a altas temperaturas, estresse radioativo, irradiação ultravioleta e infecção viral (POCLEY et AL, 1999), assim como por perturbações orgânicas incluindo hipóxia, processos inflamatórios, exposição a toxinas e danos ao DNA, geram diretamente nestas células uma resposta na tentativa de preservar sua homeostasia auxiliadas pelas proteínas de choque térmico.
Recentes estudos têm mostrado evidências que as HSP, especialmente HSP60, possuem propriedades que permitem seu uso na geração de respostas imune específicas contra câncer e agentes infecciosos (PARSELL & LINDQUIST, 1993; LI, et al., 2002; SEGAL et al., 2006; CAPELLO et al., 2008; JEGO et al. 2013).
Assim, o objetivo do presente estudo é comparar os níveis de HSP60 em culturas de CMSP estimuladas com o extrato sonicado e com a proteína HmuY de Porphyromonas gingivalis.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.