O COMPARTILHAMENTO DE CAMA ENTRE MÃE E FILHO E O SEU IMPACTO NA CONTINUIDADE DO ALEITAMENTO MATERNO

Letícia Silva Caires

Resumo


O aleitamento materno (AM) é necessário para o bom crescimento físico e o desenvolvimento cognitivo da criança. Ele não só nutre, mas aumenta o vínculo mãe-filho, promove defesa contra infecções e tem impacto positivo no desenvolvimento emocional (BRASIL, 2009a). O ato de amamentar e ser amamentado é muito prazeroso para a mãe e o filho, sendo uma oportunidade ímpar de troca de afeto e sentimentos de segurança (GIUGLIANE, 2010). O ser humano depende do organismo materno, para obter proteção, calor e alimento. O homem é geneticamente programado para ser amamentado e viver diariamente ao lado da mãe (GIUGLIANE, 2010).
A recomendação mundial é o aleitamento materno exclusivo (AME) por 6 meses e complementado até os 2 anos ou mais (BRASIL, 2009a). No entanto, o desmame precoce é elevado. A Organização Mundial da Saúde definiu metas globais de incentivo ao AM, entre elas aumentar as taxas de AME em 50% até o ano de 2025 (IBFAN, 2012). Para atingir este objetivo, é necessário buscar fatores modificáveis que favoreçam a amamentação (BRASIL, 2009a), dentre esses encontra-se o compartilhamento de cama.
Estudos tem chamado a atenção que a cama compartilhada entre mãe e filho está associada ao prolongamento da amamentação (MITCHEL, 2004; HUSSAIN, 2015), principalmente em países ocidentais (BALL, 2016), pois as mães podem duplicar o número de mamadas à noite, o que aumenta os benefícios nutricionais para criança (HUSSAIN, 2015). Mesmo pouco estudada no Brasil, a prática de cama compartilhada é muito utilizada em diversas culturas e quase onipresentes em todos os primatas (GETTLER, 2011).
Pesquisas ainda são necessárias para embasar a recomendação da cama compartilhada entre mãe e filho, bem como sua adoção pelos principais órgãos da pediatria; mesmo diante da possibilidade do aumento de prevalência do AM (BLAIR, 2008). Neste sentido, é preciso realizar novos estudos para averiguar os benefícios da cama compartilhada, sobretudo no prolongamento do AM.
O objetivo principal do estudo é averiguar a associação entre cama compartilhada por mãe e filho e a continuidade do AM. Os objetivos específicos foram:
- Realizar uma revisão bibliográfica sobre a cama compartilhada e seus benefícios na continuidade do AM.
- Estimar a prevalência do AM das crianças menores de dois anos de idade da cidade de Feira de Santana, mediante o uso de cama compartilhada.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i22.3863

Apontamentos

  • Não há apontamentos.