NÍVEIS DE ALFA-AMILASE SALIVAR E ESTRESSE EM INDIVÍDUOS COM LÍQUEN PLANO BUCAL: UM ESTUDO CASO-CONTROLE

Lisia Daltro Borges Alves

Resumo


O Líquen Plano Bucal (LPB) é uma doença inflamatória crônica, que acomete principalmente mulheres, brancas, a partir da quarta década de vida. Sua prevalência pode variar entre 0,02 a 4% (PAYERAS et al., 2013; SCATTARELLA et al., 2011).
Embora tenha sido descrita desde 1968, sua etiologia permanece incerta (ISMAIL; KUMAR; ZAIN, 2007). Os estudos têm investigado o papel dos fatores psicológicos (estresse, ansiedade e depressão) como possíveis fatores desencadeadores ou agravantes do LPB (SCATTARELLA et al., 2011; SOUSA; ROSA, 2008).
Para mensurar e quantificar esses fatores, alguns estudos utilizam instrumentos psicológicos (SOUSA; ROSA, 2008), mas, diante da subjetividade destes testes, têm-se avaliado biomarcadores salivares de estresse, como a desidroepiandrosterona, o cortisol e a alfa-amilase, por apresentarem uma medida psicofisiológica de maior precisão. Entretanto, muitos resultados são controversos, necessitando de mais investigações (GIRARDI; LUZ; CHERUBINI; FIGUEIREDO; et al., 2011; NADENDLA, 2014; PIPPI et al., 2014; SHAH; ASHOK; SUJATHA, 2015). Deste modo, o objetivo deste estudo foi avaliar os níveis de alfa-amilase salivar (A-AS) e estresse em indivíduos com LPB.


Texto completo:

PDF PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i22.3867

Apontamentos

  • Não há apontamentos.