AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA DE PACIENTES DIAGNOSTICADOS COM CÂNCER DE BOCA, FARINGE E LARINGE ATENDIDOS NA UNIDADE DE ALTA COMPLEXIDADE EM ONCOLOGIA (UNACON) E MULTICLIN DE FEIRA DE SANTANA – BA

Maria Janaína Ramos de Almeida

Resumo


Câncer é o nome geral dado a um conjunto de mais de 100 doenças, caracterizadas pelo crescimento desordenado de células, que tendem a invadir tecidos e órgãos vizinhos (BRASIL, 2011). Os cânceres de boca, faringe e laringe estão incluídos no grupo de tumores malignos localizados no trato aerodigestivo superior, conhecidos como cânceres de cabeça e pescoço (BRASIL, 2017). Esses tumores malignos resultam da interação de fatores extrínsecos, intrínsecos e herança genética, tratando-se, portanto, de uma doença multifatorial, que afeta preferencialmente os homens, com mais de quarenta anos, etilistas crônicos, fumantes e expostos à radiação solar (BRASIL, 2017; NEVILLE, 2016).
O problema do câncer no Brasil ganha relevância pelo perfil epidemiológico que essa doença vem apresentando. As estimativas do Instituto Nacional do Câncer (INCA) para o biênio 2018-2019 apontam a ocorrência de 600 mil casos novos para cada ano, sendo esperada a ocorrência de 11.200 casos novos de câncer da cavidade oral em homens e 3.500 em mulheres, e 6.390 casos novos de câncer de laringe em homens e 1.280 em mulheres (BRASIL, 2017). O tumor maligno de cabeça e pescoço é uma doença mutiladora que pode afetar a saúde geral e mental, a aparência, emprego, vida social e vida em família. Também podem ocorrer sérias mudanças no funcionamento do trato aerodigestivo superior com impacto negativo na qualidade de vida do paciente oncológico (GALBIATTI, 2013).
O conceito de qualidade de vida é abrangente, reflete a saúde subjetiva percebida pelo paciente e envolve saúde física, estado psicológico e relações sociais (LOPEZ, 2013). Informações sobre a qualidade de vida podem ser obtidas por meio de entrevistas semiestruturadas e avaliações qualitativas, mas a aplicação de questionários vem sendo o recurso mais utilizado, devido ao baixo custo e facilidade na análise dos resultados (RINGASH, 2001). O questionário escolhido para instrumento de pesquisa do presente estudo foi o UW-QOL (4a versão). A avaliação da qualidade de vida do paciente oncológico por meio da aplicação de questionários representa um instrumento útil na percepção do impacto físico e psicossocial das enfermidades e eficácia dos diferentes tratamentos, pois pode fornecer informações importantes para auxiliar na conduta de cada caso, possibilitando aos profissionais de saúde a compreensão de como os pacientes vivenciam a evolução da
doença e as consequências do seu tratamento, com o objetivo de contribuir para a melhoria da prestação de serviços (LIMA, 2011; ALGAVE, 2015). Diante do exposto, o presente estudo tem como objetivo avaliar a qualidade de vida de pacientes com câncer de boca, faringe e laringe em terapia oncológica na Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (UNACON) e Multiclin de Feira de Santana – BA.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.