VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM 2015: PERFIL DA VÍTIMA E AGRESSOR SEXUAL

Rebeca Ribeiro Ferreira

Resumo


A violência sexual é um problema de ordem mundial e representa um grande desafio para a saúde pública cujas consequências permeiam aspectos físicos (hematomas, lesões, doenças sexualmente transmissíveis), psicológico (trauma, abalo emocional, estresse pós-traumático) e psicossocial (comprometimento cognitivo e comportamental) (COSTA, et al., 2014). Um fenômeno que ocorre em todas as classes econômica que envolve poder, coação, aspectos psicológicos, legais e sociais (TRABBOLD;2012).
Investigações voltadas à agressores e vítimas de violência sexual, no panorama nacional, indicam escassez de pesquisas que evidenciem o perfil dos agressores, especialmente no que se refere aos perpetradores adolescentes e eficácia das ações, no enfrentamento à violência sexual, sobretudo quanto à discussão da condição psicossocial do agressor (SANTOS et al., 2015; REIS, BARROS, CAVALCANTE, 2015).
Este estudo teve como objetivo descrever o perfil de vítimas e agressores sexual, segundo dados das Instancias de denúncia e notificação (Delegacia Especializada de atendimento à Mulher – DEAM, Delegacia de Repressão ao Crime Contra a Criança e Adolescente – DERCCA, Delegacia do Adolescente Infrator – DAI) registrados no ano de 2015 na cidade de Feira de Santana, Bahia.
A Organização Mundial de Saúde indica a necessidade da realização de pesquisas nos países para que o fenômeno da violência sexual e consequentemente o abuso sexual, seja conhecido a partir da realidade de cada nacionalidade (OMS, 2002). Nesse sentido, a pesquisa apresenta relevância científica e social, na medida em que: se apresenta como um estudo específico, que investiga os aspectos relativos ao perfil da vítima de violência sexual, perfil do agressor e característica do abuso, a nível municipal; e possibilita na identificação de como a violência sexual tem atingido população infanto-juvenil em Feira de Santana.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i22.3880

Apontamentos

  • Não há apontamentos.