VULNERABILIDADE AMBIENTAL E DESERTIFICAÇÃO: A CORRELAÇÃO ESPACIAL MULTITEMPORAL COM A TEMPERATURA DE SUPERFÍCIE

Iolanda Santos de Castro

Resumo


O Nordeste brasileiro e a Região Semiárida são caracterizados pela região da pobreza e de problemas socioambientais, socioeconômicos de desigualdades regionais, marcado pela fome, seca sendo uma região de miséria e pobreza; apresentando baixa escolaridade e renda, altos índices de analfabetismo, a migração para os centros urbanos, escassez ao acesso a rede d’água, saúde, escola, moradia, entre outros. Além das desigualdades decorrentes de questões econômica e social, a região é também afetada pela degradação/desertificação da terra pela ação humana.
A região semiárida nordestina é caracterizada pela ocorrência de diversas variáveis que se associam à desertificação, dentre as principais destacam-se: os baixos índices pluviométricos, a irregularidade das precipitações no tempo e no espaço; a ocorrência de ventos quentes e secos; a intermitência sazonal das drenagens; a forte incidência de radiação solar; a baixa capacidade de retenção de água; a antiga e intensa ocupação da terra; a utilização de técnicas rudimentares de uso do solo; e a marginalidade cultural, política e econômica de sua população (OLIVEIRA-GALVÃO & SAITO, 2003).
O Polo regional de Jeremoabo integra a região semiárida baiana, que exibe em seu território técnicas e práticas de uso inadequados de sua terra como pastagem, extração da vegetação, da mineração aceleram o processo de desertificação, a qual ocorre de forma insustentável comprometendo as alterações climáticas e a dinâmica social (OLIVEIRA JUNIOR, 2014). A caracterização dos meios biofísicos e socioeconômicos, das análises dos níveis quantitativos das relações produtivas, a presença de solos rasos de superfície arenosa, chuvas irregulares, pobreza, baixa escolaridade e renda, desemprego, dentre outros, confirmando assim a vulnerabilidade que a região vem sofrendo (BRASIL, 2005; LOBÃO; SILVA, 2013). O objetivo desta pesquisa analisar a temperatura de superfície numa série histórica de 17 anos com a finalidade de identificar indicadores ambientais à desertificação.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i22.3913

Apontamentos

  • Não há apontamentos.