CRESCIMENTO DA ATIVIDADE AGROINDUSTRIAL NA BACIA DO RIO PARAGUAÇU: UM ESTUDO SOB O ENFOQUE DA GESTÃO DAS ÁGUAS

Renata Ferreira de Amorim

Resumo


Situada em uma Região Hidrográfica de características morfo-climáticas heterogêneas
(RH Atlântico Leste), a Bacia Hidrográfica do Rio Paraguaçu (BHRP) condensa em sua
área de cobertura uma diversidade edafoclimática contrastante. Embora o traço
predominante seja o clima seco - com 67% de suas unidades de gestão integrando a
porção territorial baiana sobre a faixa do Semiárido - cabe realçar que, conforme a
descrição fornecida pelo Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (2016),
quanto aos elementos geoclimáticos e vegetativos, dentro de seus limites são
observáveis espectros que abrangem desde o clima Úmido ao clima Seco e Árido.
A porção territorial majoritária da Bacia está condicionada aos ciclos climáticos
determinados pelo El niño, gerador de impactos drásticos sobre as zonas semiáridas.
Assim, um dos efeitos mais observáveis é a irregularidade espaço-temporal do regime
de chuvas, do qual dependem a elevação dos níveis fluviométricos e o abastecimento de
reservatórios. Portanto, a análise do crescimento das atividades precípuas na economia
local, que refletem os usos consuntivos de água predominantes, está embasada no
pressuposto de que as variações climatológicas regionais devem interferir de forma
acentuada sobre o ciclo hidrológico e, por conseguinte, sobre a dinâmica do ciclo
agroindustrial no território da Bacia.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i22.3946

Apontamentos

  • Não há apontamentos.