OS ESTUDOS SOBRE ONGS NAS PRODUÇÕES ACADÊMICAS EM POLÍTICAS EDUCACIONAIS: VISÕES E IMPLICAÇÕES

Grazielle Miranda Silva

Resumo


O presente trabalho, tem como objetivo identificar e analisar as visões e interpretações reveladas em teses e dissertações sobre as Organizações não Governamentais (ONGs), bem como sobre suas influências nas políticas educacionais. A pesquisa teve como pergunta norteadora: Quais as visões e interpretações sobre as ONGs e suas influências nas políticas educacionais se revelam em teses e dissertações produzidas nos programas de pós-graduação em educação que tiveram conceito igual ou superior a cinco na avaliação trienal da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal (CAPES), concluída em 2010? A vista disso, apresento os seguintes objetivos específicos: Identificar os estudos que tratam do tema ONGs no banco de dados da pesquisa; Analisar as implicações destes trabalhos (teses e dissertações) na construção do campo de estudo em políticas públicas educacionais no Brasil e Apreender as concepções e visões apresentadas nos estudos sobre a atuação das ONGs na educação.
No esforço de compreender as conjunturas sociais vigentes, bem como interpretar o problema em questão, o estudo foi referenciado na abordagem histórico-crítica, tendo como conceitos analíticos o Terceiro setor e a relação público-privado. Esses conceitos permitiram o estudo do objeto explorando as relações entre os aspectos contextuais gerais e suas implicações no ordenamento das políticas educacionais, notadamente os movimentos de mudança no papel do Estado, conduzidos pelo desenvolvimento de argumentos e práticas que dão centralidade à atuação das ONGs na oferta de serviços até então exclusivos do setor público. Desse movimento depreendemos que a tensão da relação público-privado é estruturante para a análise do tema, o que justifica a escolha dos mesmos para estudo.
A atuação do terceiro setor na sociedade atual se constituiu/constitui em um projeto de organização social que dialoga com as ideias dominantes de superação da Crise do Capitalismo, por meio da parceria público – privado, fortalecendo ideais neoliberais, bem como, a lógica mercadológica.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i22.3958

Apontamentos

  • Não há apontamentos.