CRIAÇÃO DE UM WEBSITE PARA DIVULGAÇÃO DE TRABALHOS RELACIONADOS A TECNOLOGIAS INCLUSIVAS

André Luis Bitencourt Fernandes

Resumo


O projeto de pesquisa intitulado “Estudo sobre a adoção do método de Aprendizagem Baseada em Problemas em cursos de graduação e pós-graduação de Computação” visa, principalmente, o estudo da adoção de uma estratégia ativa de aprendizagem, o Problem Based Learning (PBL), em cursos de graduação e pós graduação. O projeto, apoiando as pesquisas nesta estratégia ativa de aprendizagem, vem desenvolvendo ferramentas relacionadas ao PBL, entre elas o PBL-VE e o PBL-VS, que são ferramentas que auxiliam no processo educacional em cursos que utilizam PBL como método de ensino e aprendizagem.
Além disso, há algum tempo, o projeto, com o trabalho de Sena (2014), vem pensando em permitir que pessoas com deficiência visual (DV) possam fazer parte da dinâmica do PBL, necessitando, dentre outros elementos, das tecnologias de informação e comunicação (TIC), com ferramentas que as apoiem. Nessa trajetória, o grupo vem idealizando e propondo a construção de objetos de aprendizagem (OA), tais como o Blinds, Education and Mathematics (BEM) e Blinds, Basic Education (BBE), que se apresentam como uma proposta de ensino-aprendizagem auxiliada pelas TIC, com a finalidade de estimular a capacidade e o desenvolvimento das habilidades do educando, por meio da utilização de diversas mídias como: jogos (eletrônicos ou não), vídeos, simulações, etc. Os OA podem, portanto, ampliar as possibilidades dentro e fora do espaço de sala de aula, funcionando como instrumento lúdico e de auxílio no processo de ensino-aprendizagem (CUNHA, 2007). Dentre eles, os jogos computacionais podem contribuir não só para o processo de inclusão dos DV, como também para aquisição de conhecimento (ARAÚJO, 1997).
Dentro de um grupo maior, GICE (Grupo de Informática, Conhecimento e Educação), pertencente ao Núcleo Informática e Sociedade (NIS), surgiu, em função da afinidade dos trabalhos de bolsistas, um subgrupo intitulado, inicialmente, de GETI (Grupo de Estudos em Tecnologias Inclusivas). Tal subgrupo já possui resultados tais como publicações de artigos, apresentações de trabalhos, e softwares educativos completamente funcionais, como o BEM em suas duas versões (MACEDO et al., 2016) e o BBE (SANTANA et al., 2016) que, por sua vez, precisam ser disponibilizados
à comunidade. Diante deste cenário, o objetivo desse trabalho foi permitir a divulgação dos resultados alcançados por este grupo à comunidade local, regional e nacional, através da confecção de um website, dando maior visibilidade aos softwares produzidos,
atingindo um público maior, que pode se beneficiar com a disponibilização livre dos softwares e de seus manuais de utilização.
Para atingir o propósito definido, foi pensado e construído um website que atende aos requisitos de acessibilidade da W3C (World Wide Web Consortium) (W3C BRASIL, 2016), não só porque são softwares produzidos para pessoas com deficiência visual, como também pela necessidade em atendê-los e que os próprios possam baixar e/ou executar cada um deles. De acordo com Nicácio (2010), a W3C procura desenvolver padrões de tecnologias para web de forma que permita a criação e interpretação de conteúdos para essa plataforma. O propósito é que páginas desenvolvidas segundo padrões de acessibilidade possam ser utilizadas por qualquer pessoa, sendo compatíveis com múltiplos navegadores e acessíveis tanto a partir de desktop quanto mobile.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i22.3990

Apontamentos

  • Não há apontamentos.