Manutenção e Evolução do Software PBL-VSII – Segunda Fase

Antonio Crispim Amorim Neto

Resumo


O crescimento na procura de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) que auxiliem tanto estratégias educacionais realizadas à distância quanto estratégias ativas de aprendizagem (como o método Problem Based Learning - PBL) impulsionou o desenvolvimento de softwares que oferecessem recursos para as interações entre os participantes do processo educacional. Contudo, o que se percebe, após pesquisas realizadas na internet, é que ainda existem poucos softwares ou aplicações Web especificamente elaborados para atenderem às dinâmicas previstas pelo método PBL a distância. Isto acontece devido ao fato do método PBL possuir uma dinâmica de funcionamento própria, e os ambientes virtuais supracitados não foram projetados para atendê-la.
Um dos poucos softwares disponíveis é um desenvolvido em JAVA, que utiliza um banco de documentos em XML, e que foi intecionalmente concebido para auxiliar a aplicação do método PBL, denominado Problem Based Virtual Enviroment (PBL-VE). Desde 2004, um grupo de pesquisa foi formado com o intuito de dar continuidade ao processo de desenvolvimento do PBL-VE, conforme pode ser observado em Pereira (2004a,2004b), Costa (2007, 2008, 2009, 2010) e Santos (2008a, 2008b).
No entanto, foi observado, ainda, que o sistema necessitava de outras melhorias, principalmente no que se refere ao sistema de armazenamento dos documentos das sessões tutoriais e a interface do usuário.
Assim, a primeira versão do software PBL-VS II, denominada Problem Based Learnig –Virtual System (PBL-VS) foi implementada por Santos (2012), objetivando migrar o software para a linguagem PHP e a base de dados para a PostegreSQL. Outra importante contribuição foi realizada por Oliveira (2013), que implementou atualizações fundamentais para garantir o processo de evolução e manutenção do software, Fraga (2016) também contribuiu com a equipe de desenvolvimento do PBL-VSII, juntamente com Oliveira (2014) .
O principal objetivo do trabalho de Fraga (2014) foi encontrar métodos que garantissem ao PBL-VS II ser uma aplicação disponível, confiável, segurança e que oferecesse proteção aos seus usuários. Apesar das contribuições promovidas pelos trabalhos de Santos (2012), Oliveira (2014) e Fraga (2014), e devido à complexidade do software em questão, o PBL-VSII ainda necessita passar por uma nova fase de manutenção e evolução, pois existiam pendências de implementação nas visões Administrador, Tutor e Aluno. Além disso, precisava-se ser submetido a novos testes, para que se pudesse chegar em uma versão mais estável. Assim, foi fundamental a realização de algumas atividades de implementação e teste, a partir das visões de Aluno, Tutor e Administrador, para que as pendências possam ser resolvidas e possíveis falhas possam
ser corrigidas, antes da entrega do produto. Este presente trabalho traz detalhes da versão final do PBL-VSII, seu estado atual e quais pendências foram sanadas, além de trazer um norte para a aplicação do software.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i22.3991

Apontamentos

  • Não há apontamentos.