AVALIAÇÃO DISCENTE DO MÉTODO PBL APLICADO NO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO DA UEFS: UMA ANÁLISE LONGITUDINAL

Carlos Alberto dos Santos da Silva

Resumo


O método PBL (Problem-Based Learning), usado no curso de Engenharia de Computação da UEFS, tem como finalidade fazer do aluno o principal ator do seu processo de aprendizagem, enquanto o professor (tutor) assume a responsabilidade de acompanhar tal processo (Duch, Groh, & Allen, 2001). Apesar de o curso funcionar desde 2003 e muitos aspectos do PBL já terem sido lapidados, ainda existe uma carência de uma avaliação geral do método. Os autores deste relatório realizaram uma avaliação anteriormente, através de método quantitativo (usando questionário), da percepção dos estudantes sobre a implementação do PBL no referido curso, entre o final de 2014 e início de 2015 (Santos & Silva, 2015; Silva & Santos, 2015). Uma outra avaliação foi realizada em 2016. Porém, sozinhos, os resultados destas pesquisas apenas oferecem um retrato pontual e estanque da realidade. Neste contexto, faz-se mister uma avaliação contínua do método PBL sob a ótica discente, sobretudo tomando a seguinte questão de pesquisa como norte: qual a percepção que o graduando de Engenharia de Computação tem acerca do PBL ao longo do tempo? O destaque aqui é investigar se existe uma variação da percepção ao longo do tempo e quais fatores influenciam em tal percepção. Para realizar essa avaliação, utilizou-se a pesquisa longitudinal, método de investigação em que pessoas de um mesmo grupo são estudadas em diferentes épocas de suas vidas, em um dado período no tempo, para investigar mudanças (Boyd & Bee, 2011; Hochman et al., 2005).

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i22.3999

Apontamentos

  • Não há apontamentos.