Estudo da Adsorção de Corante Ácido Sobre a Borra de Café Tratada com Hidróxido de Sódio

Carolina Vidal Almeida

Resumo


Um dos grandes problemas que afetam o meio ambiente hoje em dia é a contaminação dos recursos hídricos, sendo que grande parcela é decorrente de despejos residenciais e industriais, como os corantes artificias, metais pesados e compostos orgânicos que no geral são considerados substâncias nocivas a natureza e ao homem (SOUZA, 2013). O despejo de corantes em especial, compostos amplamente utilizados nas industrias alimentícias, têxteis e papeleira, tem sido um problema em estudo, pois esses materiais apresentam resistência ao tratamento químico e biológico, podendo, na sua decomposição química, produzir substâncias mais tóxicas que o corante em si (CRINI, 2005). Segundo Perini et al. (2012) a adsorção é um tratamento que se mostra eficaz na remoção de corantes em efluentes.
Atualmente o interesse pela busca de materiais de baixo custo que possam ser utilizados como adsorventes para eliminação de contaminantes em efluentes tem aumentado significativamente (SILVA et al., 2016). O Brasil se encontra como o maior produtor e exportador de café do mundo e o segundo maior consumidor da bebida, atrás apenas dos Estados Unidos (ABIC, 2018). Segundo dados do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola do IBGE, a estimativa da safra de café em 2018 é de 3,4 milhões de toneladas (57,3 milhões de sacas de 60 kg). Em consequência da produção elevada e do grande consumo de café no Brasil, há um aumento significativo na quantidade de resíduos. Estima-se que anualmente são geradas 225 milhões de toneladas de resíduos líquidos e 9,9 milhões de toneladas de resíduos sólidos em nível mundial (DIAS et al., 2014 apud HERMOSA, 2014). Logo no grupo de adsorventes de baixo custo, encontra-se o pó de café coado ou como é chamado mais comumente borra de café, o subproduto do preparo da bebida, e que tem sido estudada a sua utilização como adsorvente para substâncias toxicas, além de resgatar e reaproveitar o material com o intuito de minimizar a poluição ambiental.
Este trabalho pretende estudar a adsorção de corante, utilizando como adsorvente a borra de café modificada com hidróxido de sódio para obtenção dos parâmetros cinéticos e termodinâmicos do processo adsortivo e para uma possível aplicação no tratamento de efluentes.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i22.4000

Apontamentos

  • Não há apontamentos.