Como padrões climáticos afetam a intensidade de seleção sexual sobre atributos sexualmente dimórficos?

Douglas Fernandes Maciel Costa

Resumo


A seleção sexual é subdividida em dois processos: seleção intra-sexual e seleção inter-sexual. A seleção intra-sexual ocorre quando há competição direta entre indivíduos de mesmo sexo e mesma espécie pelo acesso a indivíduos do sexo oposto (e.g. Junior & Peixoto 2013; Painting & Holwell 2014). Já a seleção inter-sexual ocorre quando atributos de um indivíduo conferem vantagem por aumentar a chance de serem escolhidos por indivíduos do sexo oposto (e.g. Cade & Cade 1992; Watson et al. 1998).
Diferentes características sexualmente dimórficas dos machos podem ser favorecidas tanto por competição intra quanto inter-sexual (Clutton-Brock, 2014). Porém investir nessas características gera custos para os indivíduos (Allen & Levinton, 2007). Portanto, estes individuos só produzem estas carateristicas quando eles têm alta vantagem reprodutiva (alta intencidade de seleçao sexual) (Andersson 1994).
Há vários fatores que podem afetar a intensidade de seleção sexual sobre estesatributos sexualmente dimorficos (Emlen & Oring, 1977). Porem alguns fatores com a estabilidade climática de onde as espécies ocorrem pode ser desproporcionalmente mais importante por afetar simultaneamente várias características do sistema de acasalamento. Quanto maior a estabilidade, maior deve ser a janela reprodutiva adequada e consequentemente, maior a assincronia de receptividade sexual de fêmeas. Consequentemente, em climas estáveis os machos devem ter oportunidade para monopolizar as fêmeas, o que aumenta a pressão de seleção sobre estruturas sexualmente dimórficas que assegurem a vitória em competições por fêmeas. Portanto, nesse trabalho, desenvolvemos uma meta-análise com o objetivo de avaliar se existe um padrão previsível de investimento em atributos sexualmente dimórficos em machos que brigam pelo acesso a fêmeas propomos a hipótese de que locais com maior estabilidade climática favorecem o maior investimento em estruturas sexualmente dimórficas usadas entre machos em competições por acesso a fêmeas. Uma das formas de se medir a intensidade de seleção sexual é pelo uso do gradiente de seleção sexual que é obtido por meio de regressões lineharém entre uma medida de sucesso reprodutivo e o atributo (Lande & Arnold, 1983). Sendo assim, se nossa hipótese for verdadeira, esperamos encontrar maior gradiente de seleção sexual em atributos sexualmente dimórficos com o aumento da estabilidade climática.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.