CARACTERIZAÇÃO DO MATERIAL INCONSOLIDADO DE FEIRA DE SANTANA (BA) A PARTIR DE ENSAIOS TÁCTEIS E VISUAIS

Igor Ferreira de Almeida

Resumo


O mapeamento geotécnico é um dos meios mais importantes para o estudo e o planejamento do meio físico, de modo que sejam respeitadas as suas limitações, a fim de que os problemas causados devido ao crescimento populacional e a expansão da área urbana sejam amenizados. A contribuição do mapeamento geotécnico para o planejamento do meio físico pode ocorrer de diversas formas e finalidades, uma delas é o estudo de aspectos geotécnicos do material inconsolidado, como textura, granulometria, coesão e outras propriedades importantes para melhorar as questões relacionadas ao uso e ocupação do solo.
A definição das características básicas do material inconsolidado pode ser feita através de identificação de simples reconhecimento, ou táctil visual, que é feita a partir de ensaios simples e resultados estimados do estado do material de acordo com a sua reação ao manuseio. Por meio dos ensaios tácteis visuais é possível avaliar propriedades como textura, plasticidade, coesão e outras características que permitem classificar o material de acordo com a sua granulometria.
Esse trabalho tem o objetivo de caracterizar e classificar o material inconsolidado do município de Feira de Santana, com base em amostras coletadas nos distritos de Maria Quitéria, Jaguara e Tiquaruçú, por meio de análises tácteis visuais e de granulometria, para contribuir no conhecimento de informações sobre o aspecto do meio físico do município, que poderão ser usadas para melhor compreender o seu espaço e desenvolver uma ocupação mais adequada.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i22.4013

Apontamentos

  • Não há apontamentos.