IDENTIFICAÇÃO E QUANTIFICAÇÃO DAS FRAGILIDADES TECTÔNICAS ASSOCIADAS ÀS FALÉSIAS ENTRE TRANCOSO E CARAÍVA, COSTA DO DESCOBRIMENTO-BA

Lívia Ferreira Alves

Resumo


Em território brasileiro, atividades tectônicas que ocorreram a partir do Mioceno Médio, são consideradas como um dos principais elementos na configuração de muitas paisagens, em particular, na região costeira do Brasil (Hasui, 1990). As pesquisas com essa temática em áreas costeiras têm como principais referências as estruturas presentes nos sedimentos da Formação Barreiras que, segundo Lima (2000), é um complexo sedimentar que apresenta um relevante significado tectônico.
No litoral sul da Bahia, a Formação Barreiras aflora em falésias, entre Trancoso e Caraíva. A grande maioria das feições geológicas vistas atualmente foi resultado de processos tectônicos que ocorreram do Neógeno ao Pleistoceno. As falésias encontradas são muitas vezes ativas e estão inseridas em ambientes de grande uso e ocupação do solo. Esta pressão antrópica intensa junto aos processos naturais, acaba provocando modificações físicas na região, tornando-a uma zona com alto nível de instabilidade e consequentemente, de favorecimento dos movimentos de massa.
Este trabalho tem como objetivo, fazer uma análise estatística das juntas tectônicas presentes na Costa do Descobrimento, mais especificamente entre as localidades de Arraial D’Ajuda e Trancoso, pertencentes ao município de Porto Seguro, sul da Bahia. Ao se determinar os planos de fraqueza é possível avaliar o risco de fluxos gravitacionais e assim sugerir medidas preventivas a fim de evitar os transtornos advindos desses movimentos.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i22.4026

Apontamentos

  • Não há apontamentos.