CALOGÊNESE IN VITRO DE BROMÉLIAS ENDÊMICAS DA CHAPADA DIAMANTINA

Fernanda de Jesus Oliveira Bastos

Resumo


Dentre as plantas endêmicas encontradas na Chapada Diamantina, e que apresentam grande potencial ornamental, destacam-se Neoregelia mucugensis Leme e Orthophytum mucugense Wand. & Conc. (Leme, 1998; Wanderley & Conceição, 2006). Estas são encontradas em pequenas populações sendo alvo de extrativismo predatório e de queimadas que constantemente ocorrem na região, o que torna necessário a realização de estudos que visem à preservação dessas espécies.
Neste sentido, a cultura de tecidos vegetais constitui-se como uma aliada para a propagação e conservação dessas espécies através da micropropagação. Esta técnica pode ser desenvolvida pela embriogênese somática indireta, em que os embriões somáticos se formam a partir do calo que apresenta células em diferentes estádios de diferenciação Guerra et al. (1998). Dentre os fatores que controlam a morfogênese in vitro podemos citar os reguladores de crescimento, estando as citocininas e as auxinas entre os mais utilizados Soares et al. (2011). As auxinas atuam na formação de calos, indução do desenvolvimento de nós e de raízes adventícias Carvalho & Vidal (2003).
O estabelecimento in vitro de N. mucugensis e O. mucugense foi feito com sucesso Bellintani et al. (2007), bem como a multiplicação via organogênese direta Bellintani et al. (2008). No entanto, os autores consideram as taxas obtidas baixas, e sugerem que novas pesquisas sejam realizadas a fim de aumentar a taxa proliferativa das espécies.
Portanto, o objetivo desse trabalho foi estabelecer protocolo de calogênese visando a obtenção de calos com potencial embriogênicos para N. mucugensis e O. mucugense.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.