O Ensino de Laboratório de Física na Educação do Campo e da Cidade, considerando a estratégia do Teatro

Maíra Lorena Paixão Barbosa

Resumo


Sabemos que a Física é a Ciência que estuda a natureza, buscando sempre
compreender a origem, evolução e estrutura da matéria e radiação do Universo. A Física
aparece aplicada em diferentes campos do conhecimento que, à primeira vista e em uma
visão não filosófica, parecem completamente descorrelacionados. Como ciência, faz uso
do método científico, nas suas ênfases teórica e experimental. Geralmente, seus
conceitos e principalmente suas teorias e leis gerais (Mecânica Clássica,
Eletromagnetismo, Termodinâmica, Mecânica Relativística, Mecânica Quântica, e
Mecânica Estatística), são aplicados na vida do ser humano com o intuito de
desenvolver a capacidade de percepção e aumentar o seu conhecimento. Essas seis
teorias e leis gerais formam a base de sustentação do Campo do Saber da Física e, nesse
sentido permitem explorar a natureza em suas várias nuances, desde os menores
sistemas físicos, as partículas elementares, até o maior, o Universo.
Considerando o fato de que existem escolas do Campo para além da região de
Feira de Santana, ampliamos o raio de ação de nosso plano de trabalho para outras
regiões do Estado, haja vista a grande carência, no que tange aos conhecimentos físicos,
dessas escolas existentes no Campo. Particularmente, participamos de uma atividade de
campo na comunidade da Siribinha, com a ajuda da Associação Siribeira, onde
interagimos com a comunidade, em especial, com uma representante dos professores
bem como com a Assistente Social da Associação com o objetivo de compreendermos,
no que tange as ciências físicas, como poderíamos contribuir no processo formativo da
comunidade.
Com isso, levamos à comunidade dessas regiões uma ampla visão do
conhecimento físico para possibilitar, através do diálogo sua construção. O objetivo
principal, como estabelecido no plano de trabalho , é estudar o ensino de laboratório
considerando a estratégia do Teatro, com o intuito de construir e estimular tal
conhecimento na região do semiárido baiano, bem como naquelas onde a Educação do
Campo se coloca, particularmente as de atuação da REFAISA (Rede das Escolas
Famílias Agrícolas Integradas do Semi-Árido), da AECOFABA (Associação das
Escolas das Comunidades e Famílias Agrícolas da Bahia) e da Siribeira (Associação
Sócio Artístico Cultural e Ambiental do Conde). Essas regiões apresentam grande
necessidade de desenvolvimento social e econômico, por serem áreas localizadas no
interior do estado. Levando em conta o aspecto teatral didático-pedagógico, podemos
entender que é aquele que deve despertar a curiosidade e o interesse que possibilite uma
utilização informativa, formativa, recreativa, e educativa à assistência, possibilitando
uma utilização crítica, estimulando o telespectador a dialogar com a cena ou imagem
(teatral, que inclui a corporal, a áudio e a visual) para refazer a mensagem a partir da
sua leitura, e cuja linguagem (da qual modalidade pertence ao gênero dramático, que
conta com a participação de elementos extraverbais, como cenário, figurino, iluminação
e sonoplastia) escolhida (tragédia, comédia, auto, farsa) de forma que melhor se adeque
ao êxito de seu objetivo, enfatizando a subjetividade, a característica informativa,
subvertendo e transgredindo as normas conservadoras (no que couber), buscando o
contato entre emissor (atores) e receptor (público), facilitando a compreensão da
mensagem ao usar o próprio código, e suscitando a ação ou reação da assistência,
observando, também, a natureza inferencial da linguagem humana; levando em conta os
seguintes critérios:
1. deve considerar os pré-requisitos;
2. deve ser rigoroso e claro em relação aos conceitos utilizados;
3. deve utilizar os elementos culturais da sociedade a que se destina.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i22.4076

Apontamentos

  • Não há apontamentos.