O DESENVOLVIMENTO DAS PESQUISAS EM FÍSICA NO BRASIL NAS DÉCADAS DE 1940 E 1950 E AS CONSEQUÊNCIAS ADVINDAS PARA O ESTUDO EM FÍSICA DE CAMPOS

Pedro Henrique Cerqueira Vieira

Resumo


As pesquisas em Física no Brasil, do ponto de vista institucional, tiveram o inicio de sua sistematização durante a década de 1930, com a criação da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade de São Paulo (FFCL/USP) em 1934 e da Faculdade Nacional de Filosofia na Universidade do Brasil (FNFi/UB) em 1939, o que possibilitou a formação de físicos capacitados ao ensino e a realizar pesquisas cientificas dentro do pais. Antes disso, aqueles que realizavam pesquisas em física no Brasil faziam de forma isolada e com recursos próprios, até mesmo para buscar formação especifica no exterior, tendo em vista que não existiam antes instituições no país com capacidade de proporcionar tal formação, tão pouco mecanismos que fornecessem bolsas de estudo dentro ou fora do país. (B ASSALO, 1990; LEITE LOPES, 2004).
Entender os processos que a partir da institucionalização levaram a consolidação das Pesquisas em Física no Brasil é essencial para que possamos refletir sobre o presente estado dessa ciência no país e traçar perspectivas para o futuro.
Assim, neste trabalho buscamos apresentar um esboço do desenvolvimento das Pesquisas em Física no Brasil nas décadas de 1940 e 1950, período no qual os primeiros grandes nomes da Física Brasileira surgem e desenvolvem suas principais pesquisas, assim como travam “grandes batalhas” pela consolidação da ciência no país, também possibilitando a fundação de grandes instituições e políticas de fomentos que proporcionaram ao país pela primeira vez políticas científicas próprias.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.