Fotometria BVRI da galáxia M49 (NGC 4472): Reduções IRAF e MaxIm DL

Vitor de Oliveira Silva

Resumo


A galáxia Messier 49 (M49, NGC 4472), descoberta por Charles Messier em 1771, é
uma galáxia com morfologia elíptica gigante, E2, mas também é classificada como uma
galáxia lenticular, S0, (De Vaucouleurs et al. 1991), localizada na constelação de
Virgem (ver Figura 1). Foi a primeira galáxia membro do aglomerado de Virgem a ser
descoberta e é uma das mais brilhante deste sistema, com magnitude na banda B =
9,37±0,06 (De Vaucouleurs et al. 1991). Representa um objeto extragaláctico (z =
0,003272±0,00017) com velocidade de recessão de 981±5 km/s. É classficada com
núcleo ativo (AGN – Active Galactic Nuclei), do tipo Seyfert2. Uma classificação
LINER (Low-Ionization Nuclear Emission Line Region) também é sugerida. Possu
coordenadas equatoriais  = 12h29m46,7s e  = 00’02’’.

Fotometria CCD (BVRI) de objetos extensos representa uma linha de pesquisa que está
sendo desenvolvida com o telescópio CDK20 (Corrected Dall-Kirkham Astrograph
telescope, de 20 polegadas – 50,8cm de diâmetro), instalado no Observatório
Astronômico Antares (OAA). Apesar de ser um objeto bem estudado na literatura com
as técnicas de fotometria e espectroscopia (e.g., Foster et al. (2011), Kim (2010),
Sanchez-Blazquez et al. (2007), Michard (1985), King (1978)), em diversos
comprimentos de onda do espectro eletromagnético, M49 representa um excelente
exemplo para iniciar os conceitos de fotometria superficial para os estudantes de
Iniciação Científica.

Em geral, o pacote IRAF (Image Reduction and Analysis Facility), de domínio público,
consiste de um sistema de softwares construído para a redução e análise de dados
astronômicos, e vem sendo empregado sistematicamente em nossas reduções
fotométricas e/ou espectoscópicas. No entanto, apesar da sua ampla validade já assegura
pela comunidade astronômica, iremos utilizar um pacote alternativo, MaxIm DL,
desenvolvido pela Cyanogen Imaging®. Portanto, uma avaliação quanto a performance
permitirá avaliar o mesmo para o uso em futuras reduções fotométricas, não apenas de
objetos extensos, mas também de estrelas, aglomerados e objetos do Sistema Solar, em
particular, asteróides.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.