ESTUDO LEXICAL DE UM PROCESSO CRIME DE ESTUPRO DO INÍCIO DO SÉCULO XX

Claudice Ferreira Santos

Resumo


O léxico é considerado um patrimônio vocabular de uma determinada comunidade linguística. Segundo Biderman (1981, p. 138), o léxico é o “[...] tesouro vocabular de uma determinada língua [...]”, que incorpora a “[...] nomenclatura de todos os conceitos lingüísticos e não-lingüísticos e de todos os referentes do mundo físico e do universo cultural, criado por todas as culturas humanas atuais e do passado”. Portanto, o léxico é o nível da língua com melhor destaque da realidade extralinguística, pois estudar a língua em seu uso contextual pode reconstruir a sociedade a partir do inventário do léxico, de modo que estudar o léxico também é estudar a história, a memória e a cultura de um povo.
O léxico transita entre a gramática e a literatura, é um acervo de palavras e de conhecimento de um determinado idioma que existe na consciência dos falantes. Neste sentido, destacamos a definição de léxico como o “[...] saber partilhado que existe na consciência dos falantes de uma língua, constitui-se no acervo do saber vocabular de um grupo sociolinguístico-cultural” (OLIVEIRA; ISQUERDO, 1998, p.7).
Nesse sentido, a todo o momento estamos fazendo uso do léxico. A comunicação é um dos principais quesitos para o processo de nomeação que, por sua vez, é o processo pelo qual expressamos e representamos os nossos pensamentos e sensações por meio de palavras. O léxico vai se materializando com os rótulos, a partir do momento novas palavras surgem e os rótulos se materializam.
Durante o desenvolvimento desta pesquisa, foi realizado o estudo do léxico de um documento do início do século XX, especificamente um processo crime de estupro de 1911. Objetivamos, no presente trabalho, apresentar as diversas lexias do campo semântico da sexualidade, encontradas no processo crime de estupro. Portanto, a partir do levantamento das lexias, foi realizado o estudo do léxico, o qual será apresentado a seguir.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.