OS PROBLEMAS SOCIAIS NO NORDESTE DO BRASIL SOBRE A PERSPECTIVA DE OLNEY ALBERTO SÃO PAULO NO FILME GRITO DA TERRA

Helber Souza Carvalho

Resumo


O cinema é considerado a sétima arte e faz da reprodutibilidade técnica da imagem a sua forma de representação da realidade. A literatura e a sétima arte sempre andaram juntas, ambas contribuem para construção e propagação do imaginário cultural, auxiliando a formação do olhar crítico e problematizador da realidade, permitindo que o sujeito seja capaz de projetar novas visões de mundo.
As adaptações de obras literárias sempre fizeram parte das produções cinematográficas, todavia, o romance e um roteiro de cinema são gêneros literários distintos, que possuem linguagens, objetivos e formatos diferenciados, mas ambos ativam sentimentos e se convertem em imagens na mente do homem, tornando a arte erudita acessível ao grande público.
O principal objetivo de uma adaptação literária em um filme é dialogar com os elementos fundamentais da narrativa, exigindo do diretor conhecimento e intimidade com a obra a ser adaptada. Durante a adaptação fílmica do livro “Grito da terra – Caatinga”, romance homônimo de Ciro de Carvalho Leite (1964), Olney constrói um cenário de uma sociedade intolerante, corrupta e gananciosa, feito por gente do Nordeste para o nordeste, representando a conjuntura política e social da época, trabalhando com a questão social.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i22.4098

Apontamentos

  • Não há apontamentos.