UMA LEITURA DO INDIVIDUALISMO, EM VIDAS SECAS, DE GRACILIANO RAMOS E SEARA VERMELHA, DE (JORGE AMADO)

Leila Barros dos Santos Silva

Resumo


Este trabalho faz parte do projeto de pesquisa: Assim caminha a Humanidade? Revisitando utopias; do individualismo, do coletivo e do comunitário e busca investigar as soluções narrativas apresentadas nas obras dos escritores Jorge Amado (Seara Vermelha) e Graciliano Ramos (Vidas secas), obras estas que mostram seres humanos esmagados pela crueldade de uma sociedade onde impera o individualismo. Assim, alguns personagens, presos no forte individualismo, sem capacidade de arregimentar forças para encontrar saídas, ignoram o poder do coletivo, e, assim, submetem-se aos grilhões do individualismo sob o domínio dos ricos fazendeiros e latifundiários que, com a febre do lucro condenam à exclusão as personagens representativas dos “condenados da terra” (negros, pardos e pobres) que povoam estas narrativas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i22.4106

Apontamentos

  • Não há apontamentos.