AS IMAGENS URBANAS TECIDAS EM O RETRATO DE DORIAN GRAY, DE OSCAR WILDE

Wanderson Silva Mercês

Resumo


Realizamos através deste projeto de iniciação científica um estudo de natureza biobibliográfico que está fundamentado na biografia do escritor Oscar Wilde e de seu único e polêmico romance, O Retrato de Dorian Gray (objeto principal da análise).
Com base no material de análise, selecionamos vários diálogos que trazem à tona o debate sobre a importância que teve para o autor as representações literárias e poéticas da Era Vitoriana e da Londres industrial, bem como as características da Escola Literária do Realismo. A proposta considera além da relevância do autor no meio acadêmico, seu conjunto de poemas, contos, ensaios, bem como peças teatrais, que lhes deram grande destaque nas décadas de 80 e 90 do século XIX por representarem sua aguda visão crítica acerca da sociedade Vitoriana. Neste sentindo, abordamos a memória e a obra do autor e destacamos sua importância para o espaço acadêmico da contemporaneidade.
As reflexões que foram construídas no estudo fundamentam-se em bibliografia específica, em especial Monica Charlot e Rolland Marx (1993), organizadores do livro Londres, 1851-1901: a era vitoriana ou o triunfo das desigualdades e Marcello Rollemberg (2001) autor do livro Sempre seu, Oscar., que faz indicações tocantes à vida de Wilde.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.