CÂNCER DO COLO DO ÚTERO: PERFIL DE MULHERES QUE BUSCAM A PREVENÇÃO

Emily da Cruz Lima

Resumo


De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA) o câncer do colo do útero é o segundo tipo de tumor mais incidente entre as mulheres, e representa a segunda causa de morte da população feminina por câncer no Brasil (INCA, 2016).
Apesar das grandes taxas de mortalidade, este tipo de câncer apresenta alto potencial de prevenção e cura quando diagnosticado e tratado precocemente, chegando perto de 100%, podendo ser tratado em nível ambulatorial em cerca de 80% dos casos (CASARIN, PICCOLI, 2011). Isto ocorre através dos programas de rastreamento ou screening sistemático da população feminina, por meio do exame citológico do colo do útero, também conhecido como exame de Papanicolaou, que se caracteriza como uma estratégia pública efetiva, segura e de baixo custo para detecção precoce desse tipo de câncer (ALBUQUERQUE, 2009).
Apesar de ser um exame reconhecido como uma técnica efetiva e eficaz, sua cobertura ainda não é suficiente, alguns dados mostram que não houve queda dos índices de mortalidade por câncer cervical nos últimos vinte anos (CASARIN, PICCOLI, 2011).
Portanto, este estudo fornece fundamentações teóricas importantes para descrever o perfil das mulheres que buscam a prevenção do câncer do colo do útero em uma unidade de referência do interior da Bahia, com o objetivo de aprimorar as ações preventivas do câncer do colo do útero para a população atendida e consequentemente, favorecer a detecção precoce das lesões precursoras da doença em estágios iniciais, através da redução dos índices de morbimortalidade da doença.
Esta pesquisa teve como objetivo geral caracterizar o perfil de mulheres atendidas em um Centro de Referência na Bahia através da análise da requisição de exame citopatológico do colo do útero.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i22.4144

Apontamentos

  • Não há apontamentos.