ESTRATÉGIAS DE ENFRENTAMENTO DA VIOLÊNCIA: PERCEPÇÃO DOS ESTUDANTES DAS ESCOLAS MUNICIPAIS DE FEIRA DE SANTANA-BA

Isamara de Sousa Lima

Resumo


Violência, agressão, bullying, tortura, repressão, chantagem, entre outros, são termos utilizados quando se aborda o tema violência no cotidiano, inclusive na escola. A violência merece atenção especial quando atinge o espaço escolar, já que este é um local de formação social dos alunos, bem como de fortalecimento da identidade e de construção de cidadania. Segundo Cardia (2006), o papel que a escola desenvolve junto a crianças e adolescentes mudou radicalmente, se transformando num dos principais agentes de socialização, responsável não só pela educação formal, mas também, pela inserção de crianças e adolescentes na sociedade, instada a dar conta de parte do papel da família que se encontra com dificuldades, cada vez maiores, para exercê-lo.
Percebe-se então que a escola transformou-se, em muitas situações, em um ambiente em vivencia-se o medo, descrença, abusos, humilhações, desesperança e um pseudo-aprendizado, refletindo em uma maior evasão escolar ou em índices aumentados de morbimortalidade na infância e adolescência. Desse modo, acreditamos ser relevante o desenvolvimento desse estudo.
Assim, tem-se como objetivo geral: compreender quais são as estratégias de enfrentamento da violência percebidas pelos estudantes das escolas municipais de Feira de Santana-BA. E como objetivos específicos: Identificar as estratégias de enfrentamento da violência; Descrever as formas de enfrentamento da violência pelos estudantes; Realizar oficinas sobre violência e estratégias de construção da paz junto aos alunos das escolas municipais.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i22.4149

Apontamentos

  • Não há apontamentos.