IMOBILIZAÇÃO DE BETA-GALACTOSIDASE EM AGAROSE, OBJETIVANDO A OBTENÇÃO DE LEITE COM BAIXO TEOR DE LACTOSE

Amábile Ferreira Rocha

Resumo


O uso de enzimas imobilizadas tem como objetivo possibilitar o
reaproveitamento das enzimas em mais de um processo de hidrólise, ou ainda seu uso
em processos contínuos, possibilitando uma redução do consumo da enzima necessária
para o processo de hidrólise e dos custos de produção destes alimentos específicos
através desse reaproveitamento, além de aumentar o ciclo de vida útil desta e facilitar a
vida do consumidor ao tornar estes produtos específicos mais acessíveis. Com ela,
ocorrem variações no comportamento da enzima podem ser observadas após sua
adsorção no suporte, variando inclusive com o tipo de suporte utilizado (MAI; TRAN;
LE, 2013).
Diversos estudos com as mais variadas enzimas já foram conduzidos por
diferentes autores (COMERLATO, 1995; SILVA et al., 2008; FERNANDES, 2010). A
enzima beta-galactosidade, objeto deste estudo, por exemplo, já teve sua carga
enzimática e estabilidade térmica e ao pH avaliada ao ser imobilizada em suportes para
obtenção de sensores, embalagens bioativas e reações de hidrólise, sem que um estudo
da hidrólise subseqüente fosse conduzido (LATHOUDER et al., 2004; GODDARD;
TALBERT; HOTCHISS, 2007; LATHOUDER, et al., 2007; MAHONEY; TALBERT;
GODDARD, 2013; MAI; TRAN; LE, 2013; WONG; TALBERT; GODDARD, 2013;
ZHAO et al., 2013; ELNASHAR E HASSAN, 2014; WONG, et al., 2014). Outros
autores pesquisaram ainda a imobilização de beta-galactosidase em diferentes suportes,
avaliando sua atividade após a imobilização, como agarose ativada por brometo de
cianogênico (BrCN), agarose-epóxido, glioxil-agarose, MANAE-agarose, glutaraldeídoagarose
e MANAE-glutaraldeído (GIACOMINI et al., 2001; VIEIRA, 2009;
GONÇALVES, 2013; BRUGNARI et al., 2016; TORALLES et al., 2016).
O presente estudo objetivou a revisão de literatura sobre a caracterização da
atividade enzimática da enzima beta-galactosidase como enzima imobilizada em
agarose, em diversos trabalhos envolvendo o uso de diferentes tipos de ativação para
este suporte, seguido da determinação da atividade da enzima após a imobilização.
Numa visão mais ampla, o reaproveitamento da enzima leva a uma redução nos custos
do processo, amplificando o mercado consumidor e suprindo parte da carência de
produtos derivados do leite para os indivíduos que sofrem de intolerância à lactose, em
qualquer idade.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i22.4167

Apontamentos

  • Não há apontamentos.