RELAÇÃO PESO-COMRIMENTO DE TAINHAS (Mugil spp.) NA COSTA DA BAHIA

Mydian Cristiane da Rocha Santos

Resumo


Ambientes costeiros, como estuários, lagoas e baías são essenciais ao desenvolvimento dos recursos pesqueiros de importância econômica e ambiental, tendo em vista o seu papel no desempenho dos ciclos biológicos, atuando como berçários, tanto de espécies características desses ambientes como de outras marinhas que migram para essas áreas durante a fase reprodutiva. As Tainhas (Mugil spp.) são peixes costeiros, que formam cardumes, encontrados em grande abundância e em sua maioria em ambientes estuarinos. O pouco conhecimento em relação ao ciclo de vida das tainhas em regiões tropicais leva a necessidade de realização de estudos sobre diferentes aspectos de sua biologia e ecologia.
Parte-se do pressuposto que o conhecimento de aspectos quantitativos, como a relação peso-comprimento, de determinada espécie de peixe, é de grande importância para o desenvolvimento de estudos da biologia pesqueira, fazendo–se necessária para o manejo e preservação do ambiente, ao mesmo tempo em que coloca em evidência informações sobre a autoecologia das espécies Lizama & Ambrósio (2003); Vazzoler. (1982). Além desta relação, o fator de condição é outro indicativo quantitativo importante, aonde se refletem as condições alimentares recentes do peixe, podendo ser afetado pela idade, meio ambiente, sexo e outros fatores Le Cren (1951).


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.