ISOLAMENTO, CARACTERIZAÇÃO E TESTES ANTAGÔNICOS DE BACTÉRIAS LÁTICAS DE ÁGUA DE CRIATÓRIOS DE PEIXES

Nathalee Santos dos Santos

Resumo


A aquicultura mundial destaca-se como um dos setores da produção animal em elevada expansão. Nesta última década, obteve-se um crescimento anual médio cinco vezes superior as atividades agrícolas, superior à avicultura, suinocultura e produção de bovinos (Borguetti; Ostrensky, Borghetti, 2003; IBAMA, 2007). Esta atividade que vem crescendo em um ritmo de aproximadamente 30% ao ano no Brasil, e isso ocorre porque a lucratividade que pode apresentar é muito boa, proporcionando um rápido retorno do capital investido pelo produtor rural (Ostrensky, 1998). Segundo Costa (2003), com o crescimento da piscicultura intensiva, observa-se o aumento da ocorrência de enfermidades, pois os peixes ficam mais expostos a patógenos oportunistas. Diversos fatores tais como o regime alimentar, qualidade da água, ou até mesmo o manejo, que pode determinar mudanças na composição da microbiota intestinal que induzem a proliferação desses patógenos, provocando uma enfermidade (Verschuere, et al, 2000; Winton, 2001).
Um método alternativo, que está sendo aceito na indústria da aquicultura, é a utilização de bactéria probiótica para controlar eventuais patógenos (Gomez-Gil et al., 2000; Olafsen, 2001). Além disto, os probióticos podem trazer outros efeitos fisiológicos favoráveis ao hospedeiro, como imunoestimulação e disponibilidade de enzimas digestórias (Fuller, 1989). Estes microrganismos vivos ao serem ministrados a tanques de cultivo atuam beneficamente no organismo aquático de interesse, seja melhorando o consumo ou absorção da ração, o sistema imunológico, balanço de bactérias no trato intestinal, ou o ambiente de cultivo (viveiro) (Verschuere, et al, 2000).
Vários microrganismos são usados como probióticos, entre eles as bactérias ácido láticas, bactérias não ácido-láticas e leveduras (Coppola; Turnes, 2004).
Portanto o proposito deste trabalho consiste no isolamento de bactérias láticas benéficas da água de viveiros de peixes, visando posteriormente a sua prospecção como agentes probióticos que poderão atuar para uma possível redução de microrganismos patogênicos nos peixes e para o desenvolvimento de produtos tecnológicos para este fim podendo assim contribuir para a melhoria da piscicultura e crescimento da atividade.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.