PROCALCITONINA COMO MÉTODO ALTERNATIVO À CISTOGRAFIA CONVENCIONAL NO DIAGNÓSTICO INICIAL, SEGUIMENTO E CONTROLE DO TRATAMENTO DE CRIANÇAS COM REFLUXO VESICOURETERAL: REVISÃO SISTEMÁTICA E METANÁLISE

Alberto Cezar Santos Almeida Filho

Resumo


A infecção do trato urinário (ITU) é a infecção bacteriana mais comum na população pediátrica (SUN et al., 2013). Não existe protocolo consensual, ideal e aplicável na investigação de todas as crianças com ITU febril. Os protocolos mais aceitos são centrados na uretrocistografia, técnica reprodutível e disponível, mas com inconvenientes significativos. Biomarcadores séricos e urinários podem ser úteis na predição de suscetibilidade a cicatrizes renais e na identificação do refluxo vesicoureteral (RVU).
Alguns estudos sugerem a procalcitonina como preditora de RVU (SUN et al., 2013). A despeito dos resultados promissores, os estudos com esse biomarcador ainda são iniciais e com aplicação clinica ainda não definida em crianças com ITU (LIAO et al., 2014).


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.