LINGUAGEM COMO CONSTITUIÇÃO EXISTENCIAL DO DASEIN

Autores

  • Naiane Meireles de Almeida Bastos

DOI:

https://doi.org/10.13102/semic.v0i23.6293

Resumo

O presente trabalho se deteve em pesquisar e analisar sistemáticamente o conceito de
linguagem na obra Ser e tempo (1927) do filósofo alemão Martin Heidegger (1889-1976), de
modo a saber sua interligação à constituição existencial do Dasein1

.Para isto, foi de extrema
importância a investigação de “conceitos base” que aparecerão na obra anteriomente ao
conceito de linguagem, como por exemplo o conceito de mundo. No que se refere a mundo,
o filósofo traz algumas considerações. Ele critica a ideia de mundo apenas como “planeta”
onde vivemos, corpo extenso, apontando que anteriormente a essa categorização é
importante olharmos o mundo conceitualmente, entendendo-o como conceito originário
onde o Dasein pode executar sua existência enquanto ser-no-mundo.

Downloads

Publicado

2021-04-01

Edição

Seção

Ciências Sociais, Humanas e Filosofia