A identidade pessoal e nossa relação ético-moral com a gerações futuras: uma interpretação parfitiana

Autores

  • Henri Marcel de Oliveira São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.13102/semic.v0i23.6386

Resumo

A perspectiva parfitiana da identidade pessoal nos oferece um novo modo de entender este antigo problema: ao invés de nos questionar sobre o que constitui aquilo que chamo de uma “pessoa”, o que torna uma pessoa distinta da outra, ou o que constitui sua individualidade, deveríamos sair do terreno do questionamento ontológico e adentramos no questionamento ético: o que importa para mim em uma pessoa? O que é aquilo que assumo como importante quando consideranda a existência e a constituição de uma pessoa?

Downloads

Publicado

2021-04-01

Edição

Seção

Ciências Sociais, Humanas e Filosofia