EDIÇÃO FILOLÓGICA E ESTUDO DA VARIAÇÃO GRAFEMÁTICA EM UM PROCESSO CRIME DE HOMICÍDIO DE 1902-1909

Autores

  • Izaías Araújo das Neves Paschoal

DOI:

https://doi.org/10.13102/semic.v0i23.6652

Resumo

O ser humano, desde os seus primórdios, deseja guardar as suas memórias. Na Biblioteca de Alexandria, por exemplo, em III a.C., os eruditos da época se debruçaram sobre a obra de Homero para fixá-la, de maneira a preservá-la de rupturas e da destruição causada pelo tempo. Nascia, assim, a Filologia, cujo principal objetivo é preservar a história, a literatura e a cultura de épocas passadas através da edição de seus documentos. Barreto (2014, p. 36) afirma que a Filologia nos “[...] proporciona os dados, [...], para que analisemos as mudanças linguísticas ao longo do tempo”, isto é, através das edições filológicas, é possível compreender os movimentos de variação e mudança das línguas naturais, pois a escrita, até meados do século XX, foi o único instrumento em que era possível encontrar dados linguísticos.

Downloads

Publicado

2021-04-01

Edição

Seção

Educação, Letras e Artes