A gestão dos recursos hídricos através da tríade soberania, sustentabilidade e desenvolvimento sustentável – recorte na Região Hidrográfica Amazônica

Autores

  • Renata Ferreira de Amorim

DOI:

https://doi.org/10.13102/semic.v0i23.6679

Resumo

A Região Hidrográfica Amazônica e a Bacia Amazônica, da qual a primeira é integrante
majoritária, têm em sua conformação elementos territoriais que evocam o tratamento
específico das políticas de cooperação regional ora implantadas em suas limitações.
Precisamente, por abrigar um inestimável conjunto de recursos e despertar o interesse
de potências econômicas supra-regionais (leia-se, externas ao eixo norte-andino), além
de ter experimentado impasses na definição das linhas políticas divisórias entre os
estados que são cobertos pela Bacia e pela Mata, a Região ainda apresenta debilidades
no seu processo de integração, o que a inflige fragilidades e, consequentemente,
dissidências políticas e falhas nos seus projetos multilaterais de cooperação.

Downloads

Publicado

2021-04-01

Edição

Seção

Ciências Sociais, Humanas e Filosofia