ESTUDO DOS EFEITOS DA SAZONALIDADE CLIMÁTICA NA VEGETAÇÃO DO MUNICÍPIO DE BARREIRAS - BA

Elane Fiúza Borges, Camila Souza dos Anjos Lacerda

Resumo


Este artigo apresenta um estudo sobre os efeitos da sazonalidade climática no comportamento espectral dos principais alvos do município de Barreiras-BA, sendo eles: vegetação de encostas e vales, vegetação de cerrado e agricultura. Foi analisada uma série histórica de 20 anos, na qual testes estatísticos foram aplicados a partir dos índices derivados das imagens de satélite dos anos de 1988, 1998 e 2008. Os testes estatísticos realizados para as classes temáticas selecionadas totalizam nove amostras, sendo que oito apresentaram médias do índice de vegetação diferentes do período seco em relação ao chuvoso, o que corresponde a 91%, e apenas uma amostra (classe de agricultura do ano de 1998) apresentou médias iguais, permitindo afirmar que apenas 9% não indicaram comportamento espectral no período chuvoso diferente do período seco. Tal resultado corrobora os efeitos da sazonalidade climática na área de estudo.

Texto completo:

PDF

Referências


AB’SÁBER, A. Os domínios de Natureza no Brasil: Potencialidades Paisagística. São Paulo: Ateliê, 2007.

ALMEIDA, S. A. O. Determinação de redução de umidade superficial na região dos cerrados com imagens AVHRR/ NOAA e precipitação pluviométrica. Brasília: Universidade de Brasília (tese de doutorado), 1997.

BRAGA, C. C. Inter-Relações entre Padrões de Índice de Vegetação e de Pluviometria no Nordeste no Brasil. João Pessoa: Universidade Federal da Paraíba (tese de doutorado), 2000.

CRÓSTA, A. P. Processamento Digital de Imagens de Sensoriamento Remoto. Campinas: Universidade Estadual de Campinas, 2002.

FERNANDES, A. Fitogeografia Brasileira: províncias florísticas. Fortaleza: Realce editora e indústria gráfica, 2006. 202p.

GONZALEZ, R. C; WOODS, R. E. Processamento de imagens digitais. São Paulo: Blücher, 2000.

JENSEN, J. R. Sensoriamento Remoto do Ambiente: Uma Perspectiva em Recursos Terrestres. Tradução de José Carlos Epiphânio (coord) et al. São José dos Campos: Parêntese, 2009.

LIESENBERG, V.; PONZONI, F. GALVÃO, L. S. Discriminação espectral de algumas fitofisionomias do Cerrado brasileiro através de dados multitemporais do sensor MODIS/TERRA. In: ANAIS XIII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto. Florianópolis: Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, 2007, pp. 1703-1710

MOREIRA, M. A. Fundamentos do Sensoriamento Remoto e Metodologias de Aplicação. Viçosa: Universidade Federal de Viçosa, 2005.

NOVO, E. M. L. M. Sensoriamento Remoto: Princípios e Aplicações. São Paulo: Blucher, 2008.

PIRES, M. O. SANTOS, I. M. (Orgs.). Rede Cerrado: Construindo o Cerrado Sustentável. Experiências e Contribuições das ONG’s – Brasília: Gráfica Nacional, 2000.

PONZONI, F. J.; SHIMABUKURO, Y, E. Sensoriamento remoto no estudo da vegetação. São José dos Campos-SP. Ed: Parêntese, 2009.

RIBEIRO, J.F.; WALTER, B.M.T. Fitofisionomias do Bioma Cerrado. In SANO, S. M. e ALMEIDA, S. P. (ed.). Cerrado: Ambiente e Flora. Planaltina: Embrapa, 1998, p. 87-166.

ROCHA, C. H. B. Geoprocessamento: Tecnologia Transdisciplinar. Juiz de Fora: Universidade Federal de Juiz de Fora, 2007.

SILVA, S. B. M.; SILVA, B. C. N. Estudos sobre Globalização, Território e Bahia. Salvador, Edufba, 2003.

Sítios web:

Geocover Landsat (NASA): https://zulu.ssc.nasa.gov/mrsid/

Imagens Landsat (Catálogo de imagens do INPE): http://www.dgi.inpe.br/CDSR/

Scielo: http://www.scielo.br/img/fbpe/rbg/v16n2-3/34.gif




DOI: http://dx.doi.org/10.13102/sitientibus.v0i53.4463

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN Versão Impressa 0101-8841