Toponímia e memória: uma proposta de atividade para as aulas de Língua Portuguesa no Ensino Médio

Alexandre Melo de Sousa, Ana Paula Teixeira Gouveia

Resumo


A Toponímia se ocupa do estudo dos nomes próprios de lugares, em especial, dos aspectos da motivação e do significado dos designativos. Trazemos considerações sobre o caráter interdisciplinar da Toponímia. A interdisciplinaridade não se encontra enclausurada em um conceito, mas em posturas diante do processo de ensino-aprendizagem que procurem proporcionar encontros produtivos entre as disciplinas, teorias, práticas e, sobretudo, entre pessoas. Dessa forma apresentamos uma proposta de atividade para as aulas de língua portuguesa do Ensino Médio que dialoga com a Toponímia e com a perspectiva da memória oral, na intenção de dar abertura para a contemplação de um gênero textual ligado à linguagem cotidiana de pessoas de diversas ocupações sociais. A relação entre Toponímia memória pode proporcionar uma aproximação entre alunos e comunidade, como preconiza as Orientações Curriculares para o Ensino Médio, uma interação que envolva respeito pelo outro, trabalho em equipe, dinamicidade na discussão de teoria e prática e, sobretudo, um gênero textual oral (a narrativa da memória) sobre o qual discutir a língua a partir dos topônimos. 


Texto completo:

PDF

Referências


DICK, Maria Vicentina de Paula do Amaral. Toponímia e antroponímia no Brasil. Coletânea de estudos. São Paulo – SP: Impresso pelo Serviço de Artes Gráficas da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas / USP, 1986.

DICK, Maria Vicentina de Paula do Amaral. A motivação toponímica e a realidade brasileira. São Paulo: Arquivo do Estado, 1990.

DICK, Maria Vicentina de Paula do Amaral. Rede de conhecimento e campo lexical: Hidrônimos e hidrotopônimos na onomástica brasileira. In: ISQUERDO, Aparecida Negri; KRIEGER, Maria da Graça. (orgs). As ciências do léxico: Lexicologia, Lexicografia e terminologia. Campo Grande: UFMS, 2004, p. 121-130.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Dicionário Aurélio básico da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1988.

FRANCISQUINI, Ignez de Abreu. O nome e o lugar: Uma proposta de estudos toponímicos da microrregião de Paranavaí. 1998. 255p. Dissertação. Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 1998.

ISQUERDO, Aparecida Negri. O fato linguístico como recorte da realidade sócio-cultural. 1996, 409 p. Tese. Universidade Estadual Paulista, São Paulo, 1996.

JAPIASSU, Hilton. Interdisciplinaridade e patologia do saber. Rio de Janeiro: Imago, 1976.

JOUTARD, Philippe. Desafios à história oral do século XXI. In: FERREIRA, Maneta de Moraes; FERNANDES, Tania Maria; ALBERTI, Verena (orgs). História oral. Desafios para o século XXI. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2000.

LIMA, Ivone Alves. A motivação religiosa nos topônimos paranaenses. In: Seminário do grupo de estudos linguísticos do Estado de São Paulo, 45, Campinas, 1997. GEL/UNESP, 1997, v. 1, p. 422-428.

MEIHY, José Carlos Sebe Bom. Manual de história oral. 3. ed. São Paulo: Loyola, 2000.

MELO, Pedro Antônio Gomes de. A obra lexicográfica de uso escolar: O léxico toponímico e o dicionário pedagógico de língua portuguesa. In: Cadernos do CNLF, Vol. XIX, v. 2. Rio de Janeiro: CiFEFiL, 2015.

NUNES, Verônica Ramalho, ANDRADE, Karylleila dos Santos. Toponímia na perspectiva da teoria da interdisciplinaridade: Breves considerações no contexto do ensino. Cadernos do CNLF, Vol. XIX. Rio de Janeiro: CIFEFIL, 2015.

PASSERINI, Luisa. A memória entre política e emoção. Tradução Ricardo Santhiago. São Paulo: Letra e Voz, 2011.

PORTELLI, Alessandro. Ensaios de história oral. Tradução Fernando Luiz Cássio e Ricardo Santhiago. São Paulo: Letra e Voz, 2010.

PRODANOV, Cléber Cristiano; FREITAS, Ernani César de. Metodologia do Trabalho Científico: Métodos e Técnicas da Pesquisa e do Trabalho Científico. 2ª ed. Rio Grande do Sul: Universidade FEEVALE, 2013.

ROSSI, Paolo. O passado, a memória, o esquecimento. Seis ensaios da história das ideias. Tradução Nilson Moulin. São Paulo: Editora UNESP, 2010.

SOUSA, Alexandre Melo de. Para a aplicação da toponímia na escola. Cadernos do CNLF, vol. XVII, n.02. Rio de Janeiro: CiFEFiL, 2013.

TRINDADE, Diamantino Fernandes. Interdisciplinaridade: Um novo olhar sobre as ciências. (65-83) In: FAZENDA, Ivani. O que é interdisciplinaridade? São Paulo: Cortez, 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.13102/cl.v18i3.1965

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Universidade Estadual de Feira de Santana

A Cor das Letras está indexada em: 
 
 

A Revista A Cor das Letras está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

ISSNe 2594-9675 
ISSN-L 1415-8973