INCIDÊNCIA DE SÍFILIS CONGÊNITA NO ESTADO DO BAHIA NO PERÍODO DE 2012 A 2017

Elielma Almeida Alvin de Melo

Resumo


Eixo Temático: III Produção, publicação e utilização de evidências científicas
Introdução: A Sífilis Congênita é decorrente de infecção hematogênica do Treponema pallidum da gestante não tratada para o seu concepto, por via transplacentária. A sua transmissão ocorre durante qualquer fase da gestação, no momento do parto normal ou na ocorrência eventual de lesões genitais durante o mesmo. Importante causa de morbimortalidade infantil pode acarretar em abortamento, natimortalidade, prematuridade, baixo peso ao nascer e má formação congênita, dentre outras consequências. No período de 2012 a 2017 foram notificados 7.758 casos em menores de um ano de idade no estado da Bahia, mostrando-se um desafio para a saúde pública frente a elevada magnitude e subnotificação.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/coego.v0i1.4785

Apontamentos

  • Não há apontamentos.