ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM A UMA PACIENTE COM PRÉ- ECLÂMPSIA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

Ellen Fernandes Menez

Resumo


Eixo Temático: Práticas de Cuidado
Introdução: A Doença Hipertensiva Específica da Gravidez pode ser definida como uma manifestação clínica e laboratorial resultante do aumento dos níveis pressóricos de uma gestante, previamente normotensa, a partir da 20ª semana de gestação e que apresente a tríade sintomática: hipertensão, proteinúria e edema, desaparecendo até seis semanas após o parto. Pode ser classificada como pré-eclâmpsia, pré-eclâmpsia leve, pré-eclâmpsia grave, eclampsia, e síndrome HELLP. Uma das complicações mais comuns e de maior morbimortalidade materna e perinatal é a Doença Hipertensiva Específica da Gravidez, que ocupa o primeiro lugar dentre as afecções próprias do ciclo grávido-puerperal. Deste modo, se
faz necessária e imprescindível a atuação do enfermeiro na Atenção Básica promovendo um pré-natal qualificado, se atentando para as gestantes de alto risco e atuando na prevenção de agravos.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/coego.v0i1.4786

Apontamentos

  • Não há apontamentos.