“Cor local” e História da literatura

Regina Zilberman

Resumo


A hipótese de que a identidade nacional repousa na literatura remonta ao Romantismo, que formulou a noção de cor local. O termo, resultante das aproximações entre literatura e pintura, adequou-se às literaturas de língua portuguesa, que encontraram em Ferdinand Denis um de seus primeiros historiadores. Ao redigir o Résumé de l’histoire littéraire du Portugal, suivi du Résumé de l’histoire littéraire du Brésil, em 1826, Denis busca as tintas que garantem a nacionalidade da literatura. Ao fazê-lo, estabelece um paradigma para a história da literatura que se mantém vivo contemporaneamente.

Palavras-chave


Cor local; identidade nacional; história da literatura.

Texto completo:

PDF

Referências


Contém notas, não referências




DOI: http://dx.doi.org/10.13102/lm.v6i1.2037

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Légua & Meia

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

A Revista Légua & Meia está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.