Apontamentos para uma cartografia da correspondência ativa de Monteiro Lobato

Emerson Tin

Resumo


A correspondência ativa de um missivista, como se sabe, é aquela escrita por ele e enviada a um destinatário. Desse modo, a não ser que seu autor tenha mantido consigo, em seu próprio arquivo, cópias das cartas enviadas (o que não costuma ser muito comum), o acervo de correspondência é, por esse motivo, naturalmente disperso. O primeiro trabalho de um pesquisador, nesse sentido, está em mapear, de modo mais minucioso possível, em que acervos, públicos ou privados, encontram-se esses exemplares. O caso da correspondência do escritor taubateano Monteiro Lobato (1882-1948) não é diferente: tendo se correspondido com as mais diversas pessoas ao longo de sua vida, desde personalidades do meio literário e político de seu tempo (chegou, ainda muito jovem e desconhecido, até mesmo a escrever a Euclides da Cunha, elogiando-lhe um discurso) até leitores de suas obras, além de amigos e familiares, suas cartas espalham-se pelos mais diversos arquivos do Brasil e do exterior, além de, muitas vezes, serem cobiçados objetos postos à venda a colecionadores em páginas de antiquários e alfarrabistas. O objetivo deste artigo, desse modo, é apresentar os resultados de um esforço de mapeamento da correspondência ativa lobatiana, com a finalidade de auxiliar o trabalho de futuros pesquisadores de suas cartas e refletir sobre a importância da reprodução e divulgação de documentos pela Internet.


Palavras-chave


Correspondência. Monteiro Lobato. Roteiro.

Texto completo:

PDF

Referências


ALBIERI, Thaís de Mattos. São Paulo-Buenos Aires: a trajetória de Monteiro Lobato na Argentina. 2009. 328f. Tese (Doutorado em Teoria e História Literária) – IEL, UNICAMP, Campinas, 2009. Disponível em: . Acesso em: 15 ago. 2018.

BARREIROS, Patrício Nunes. Eulálio Motta: um panfletário no sertão da Bahia. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, n. 67, ago. 2017, p.57-80. Disponível em: . Acesso em: 16 ago. 2018.

DEBUS, Eliane. Monteiro Lobato e o leitor, esse conhecido. Itajaí, SC: UNIVALI Ed.; Florianópolis: Ed. UFSC, 2004.

LAJOLO, Marisa. Monteiro Lobato e Câmara Cascudo: Correspondência, História e Teoria Literária. 2006 (Mimeo.).

LAURETTI, Patrícia. Poder, literatura e petróleo. Jornal da UNICAMP, 16 dez. 2016. Disponível em: . Acesso em: 16 ago. 2018.

LOBATO, Monteiro. Cartas de amor. Prefácio, compilação e notas de Cordélia Fontainha Seta. São Paulo: Brasiliense, 1969.

LOBATO, Monteiro. Quando o carteiro chegou... Cartões-postais a Purezinha. Organização e apresentação de Marisa Lajolo. Transcrição e notas de Emerson Tin. São Paulo: Moderna, 2006.

MIRANDA, Wander Melo. Memória de papel. Revista do Arquivo Público Mineiro. Belo Horizonte, v. 45, n. 2, p. 72-85, jul./dez. 2005. Disponível em: . Acesso em: 15 ago. 2018.

MUSEUSDORIO.COM.BR. 2018. Casa de Oliveira Vianna. Disponível em: . Acesso em: 16 ago. 2018.

NUNES, Cassiano. Monteiro Lobato Vivo. Rio de Janeiro: MPM Propaganda, Record, 1986.

SALGADO NETO, Luiz. Historiadores e Internet: uma parceria possível? In: ACERVO – Revista do Arquivo Nacional, Rio de Janeiro, v. 25, nº 2, p. 104-120, jul./dez. 2012. Disponível em: . Acesso em: 19 ago. 2018.

SILVA, Raquel Afonso da. Entre livros e leituras: um estudo de cartas de leitores. 2009. 277 p. Tese (doutorado) – Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem, Campinas, SP. Disponível em: . Acesso em: 18 ago. 2018.

TIN, Emerson (org.). A arte de escrever cartas: Anônimo de Bolonha, Erasmo de Rotterdam, Justo Lípsio. Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 2005.

TIN, Emerson. Em busca do “Lobato das cartas”: a construção da imagem de Monteiro Lobato diante de seus destinatários. 2007. 548f. Tese (doutorado) – Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem, Campinas, SP. Disponível em: . Acesso em: 10 ago. 2018.

TIN, Emerson. Monteiro Lobato e o “Grande Opilado”: cartas a Alberto Rangel. São Paulo: USP, 2008a. XI Congresso Internacional da ABRALIC – Tessituras, Interações e Convergências. Disponível em: < http://www.abralic.org.br/eventos/ cong2008/AnaisOnline/simposios/pdf/081/EMERSON_TIN.pdf>. Acesso em: 18 ago. 2018.

TIN, Emerson . D. Quixote e o Padeiro-mor: cartas de Monteiro Lobato a Antônio Sales. Teresa (USP), v. 8/9, p. 118-129, 2008b. Disponível em: . Acesso em: 18 ago. 2018.

TIN, Emerson. Arqueologia de um discurso amoroso: as cartas de amor de Monteiro Lobato. Remate de Males – Unicamp, v. 29, p. 259-269, n. 2 (2009). Disponível em: . Acesso em: 18 ago. 2018.




DOI: http://dx.doi.org/10.13102/lm.v10i1.4444

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Légua & Meia

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.