Ser Idoso no Norte do Brasil, uma análise a partir de usuários da Atenção Básica na Periferia de Belém-Pa (Guamá)

Luiz Lima Bonfim Neto, Marcello José Ferreira Silva, Matheus Ramos Protásio, Fernando Mateus Viégas Brandão, Igor Barros dos Santos, Carla Mércia Souza Dacier Lobato

Resumo


O objetivo desse estudo é identificar e caracterizar o perfil da população idosa atendida na atenção primária no bairro do Guamá no município de Belém, Pará: O trabalho foi realizado em indivíduos com mais de 60 anos de idade atendidos na Unidade Municipal do Guamá. Como ferramentas, foram aplicados questionários com dados sócios demográficos e de saúde; além da análise do estado cognitivo, emocional e risco de queda. Participaram da pesquisa 116 idosos, dos quais houve um predomínio de mulheres. Encontraram-se prevalências de 29,31% de depressão geriátrica e 80,17% de déficit cognitivo na população estudada, além de averiguar que 74,14% da amostra pesquisada apresentava alto rico de queda. A maior participação de mulheres no estudo é reflexo do processo de feminização do envelhecimento. Os valores encontrados acerca de depressão geriátrica e risco de queda foram compatíveis com outros diversos outros estudos, no entanto, houve uma discrepância com a maioria dos estudos quanto a prevalência de déficit cognitiva nessa população, algo que pode interferir diretamente na qualidade de vida do idoso.


Palavras-chave


Serviços de saúde para idosos; acidentes por quedas; envelhecimento cognitivo; polimedicação.

Texto completo:

PDF

Referências


Ferigato SH, Prestes CRL, Ballarin MLGS, Miranda IMS. O processo de envelhecimento e a problematização das práticas de saúde no Brasil. Saúde debate 2012; 3(6): 86-96.

Certo A, Sanchez K, Galvão A, Fernandes H. A síndrome da fragilidade nos idosos: revisão de literatura. Acta Gerontol. 2016; 2(1): 1-11.

Bezerra FC, Almeida MI, Nóbrega-Therrien SM. Estudos sobre Envelhecimento no Brasil: Revisão Bibliográfica. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol. 2012; 15(1): 155-167.

Monteiro JA, Rocha MLC, Silva RCG. Perfil de idosos atendidos pelo programa de atenção à saúde do idoso em Belém, Pará. Geriatr Gerontol Aging 2013; 7(1): 39-45.

Santana LLS. Geografia e violência na periferia de Belém: uso do território, produção do espaço e índices de homicídios nos bairros do Guamá, Terra Firme e Jurunas. Belém-PA. Anais do Congreso iberoamericano de estudios territoriales y ambientales. 2014 Set 8-12; São Paulo, Brasil; 2014. p. 2580-2596.

Oliveira AD, Ramos OA, Panhoca I, Alves VLS. A intersetorialidade nas políticas públicas para o envelhecimento no Brasil. Rev Kairós. 2014; 17(2): 91-103.

Folstein MF, Folstein SE, Mchugh PR. Mini-Mental State: a practical method for grading the cognitive state of patients for clinician. J Psichiatry Res. 1975; 12: 189-98.

Yesavage JA, Brink TL, Rose TL, Lum O, Huang V, Adey M, et al. Development and validation of a geriatric depression screening scale: a preliminary report. J Psychiatr Res. 1982- 1983; 17(1): 37-49.

Downton JH. Falls in the Elderly. London: Hodder Arnold; 1993.

Lacerda PF, Godoy LF, Cobianchi MG, Bachion MM. Estudo da ocorrência de dor crônica em idosos de uma comunidade atendida pelo programa de saúde da família em Goiânia. Rev. eletrônica enferm. 2005; 7(1): 29-40.

Oliveira DAAP, Gomes L, Oliveira RF. Prevalência de depressão em idosos que frequentam centros de convivência. Rev. Saúde Pública. 2006; 40(4): 734-6.

Borges DT, Dalmolin BM. Depressão em idosos de uma comunidade assistida pela Estratégia de Saúde da Família em Passo Fundo, RS. Rev bras. med. fam. comunidade. 2012; 7(23): 75-82.

Gomes JEM, Ruiz T, Corrente JE. Sintomas depressivos e déficit cognitivo na população de 60 anos e mais em um município de médio porte do interior paulista. Rev. bras. med. fam. comunidade. 2011 Abr-Jun; 6(19): 125-32.

Alvarenga MRM et al. Sintomas depressivos em idosos assistidos pela estratégia saúde da família. Cogitare Enf. 2010; 15(2): 217-24.

Alvarenga MRM, Oliveira MAC, Faccenda O. Sintomas depressivos em idosos: análise dos itens da Escala de Depressão Geriátrica. Acta Paul. Enferm. 2012; 25(4): 497-503.

Paradela EMP, Lourenço RA, Veras RP. Validação da escala de depressão geriátrica em um ambulatório geral. Rev. Saúde Pública. 2005; 39(6): 918-23.

Sousa M, Nunes A, Guimarães AI, Cabrita JM, Cavadas LF, Alves NF. Depressão em idosos: prevalência e factores associados. Rev. Port. Clin. Geral. 2010; 26: 384-91.

Gonçalves VC, Andrade KL. Prevalência de depressão em idosos atendidos em ambulatório de geriatria da região nordeste do Brasil (São Luís-MA). Rev. Bras. Geriatr. Gerontol. 2010; 13(2): 289-99.

Sousa Neto RA. Associação entre o risco de queda e o medo de cair em idosos atendidos na estratégia saúde da família [dissertação]. São Luís: Universidade Federal do Maranhão, Saúde Coletiva; 2017.

Santos AMM. Quedas em idosos institucionalizados [dissertação]. Covilhã: Universidade da Beira Interior, Gerontologia; 2012.

Ribeiro AP. Repercussões das quedas na qualidade de vida de mulheres idosas [dissertação]. Rio de Janeiro: Fundação Oswaldo Cruz, mestrado em Ciências; 2006.

Freitas DHM et al. Autopercepção da saúde e desempenho cognitivo em idosos residentes na comunidade. Rev. Psiq. Clíni. 2010; 37(1): 32-35.

Roberto A Lourenço; Renato P Veras. Mini-Exame do Estado Mental: características psicométricas em idosos ambulatoriais. Rev. Saúde Pública. 2006; 40(4): 712-9.

Silva TBV; Magalhães CMC; Abreu DCC. Capacidade funcional de idosos acolhidos em instituições de longa permanência da rede pública em uma capital da região norte. Est. Interdiscip. Env. 2015; 202: 517-534.

Filho VTFB et al. Impacto do déficit visual na qualidade de vida em idosos usuários do sistema único de saúde vivendo no sertão de Pernambuco. Arq Bra. Oftalm. 2012; 75(3): 161-165.

Aguiar AS et al. Risco e fatores associados com quedas entre idosos residentes em instituição [monografia]. Araranguá: Universidade Federal de Santa Catarina; 2016.

Biazus M; Balbinot N; Wibelinger LM. Avaliação do risco de quedas em idosos. Rev. Bra. Ciên. Env. Hum. 2011; 7(1): 34-41.

Oliveira CAP et al. Caracterização dos medicamentos prescritos aos idosos na Estratégia Saúde da Família. Cad. Saúde Pub. 2009; 25(5): 1007-1016.

Filho AIL et al. Influência da renda na associação entre disfunção cognitiva e polifarmácia: Projeto Bambuí. Rev. Saúde Púb. 2008; 42(1): 89-99.

Ribas C; Oliveira KR. Perfil dos medicamentos prescritos para idosos em uma Unidade Básica de Saúde do município de Ijuí-RS. Rev. Bras. Geriat. e Geront. 2014; 17(1): 99 114.




DOI: http://dx.doi.org/10.13102/rscdauefs.v9i0.3782

Apontamentos

  • Não há apontamentos.