Estudos taxonômicos em Ericaceae do Semiárido, com ênfase na Chapada Diamantina

Ariadne de Aráujo Sampaio

Resumo


A região do Semiárido corresponde basicamente aos limites do bioma Caatinga e inclui uma flora muito heterogênea, especialmente na região da Chapada Diamantina, no interior do estado da Bahia, representada por um grande mosaico vegetacional como a mata ciliar e a mata plúvio-nebular, além de formações mais abertas como cerrado e caatinga (Rapini et al. 2008). Uma das famílias de grande destaque nos campos rupestres dessa região é Ericaceae, representante das Asterídeas, ordem Ericales (APG 2016). Apresenta distribuição cosmopolita, com cerca de 124 gêneros e 4.100 espécies, encontrada freqüentemente em áreas tropicais e temperadas, habitando áreas ensolaradas e de solo ácidos (Souza & Lorenzi 2012). No Brasil são registrados 12 gêneros e ca. 100 espécies (Kinoshita & Romão 2016), distribuídas em todas as regiões e geralmente ocupando áreas de maior altitude. No Nordeste são registrados os gêneros Agarista D. Don ex G. Don e Gaylussacia Kunth, ambos ocorrentes na Bahia e também nos limites do Semiárido, incluindo a Chapada Diamantina. Kinoshita & Romão (2016) citaram 19 espécies e 13 variedades de Ericaceae na Bahia e o presente trabalho teve como objetivo principal aumentar o conhecimento sobre as plantas ocorrentes nos limites do Semiárido, através do desenvolvimento de estudos taxonômicos em Ericaceae da Chapada Diamantina

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i21.2167

Apontamentos

  • Não há apontamentos.