ESTUDO DAS INTERAÇÕES ENTRE VISITANTES FLORAIS E PLANTAS VISITADAS, COM ENFOQUE NAS SÍNDROMES FLORAIS EM UMA ÁREA ANTROPIZADA NA BAHIA

Eliane da Silva Anunciação

Resumo


A polinização é importante para que haja a transferência do pólen (parte masculina) para o estigma (receptor feminino) da mesma flor ou de outra flor da mesma planta ou de outra planta da mesma espécie (FAEGRI & VAN DER PIJL, 1979).
A polinização pode ocorrer através de fatores bióticos e abióticos. Dentro da polinização biótica a relação do polinizador com a planta abrange vários aspectos como morfológicos, comportamentais e temporais. Dentro dos aspectos morfológicos espera-se que haja um “encaixe” entre o visitante e a flor, especialmente com relação ao contato com as estruturas reprodutivas, ocasionando a polinização. Cada flor apresenta um conjunto de características morfológicas que, de certa forma, direciona o visitante floral. Segundo Vieira & Fonseca (2014), a morfologia e a biologia floral estão intimamente relacionadas com a polinização e reprodução. Esse conjunto de características morfológicas ou atributos florais que são comuns a determinados grupos de polinizadores é denominado como Síndrome Floral (FAEGRI & VAN DER PIJL, 1979).
Devido à importância do conhecimento das síndromes de polinização para o entendimento da biologia reprodutiva no nível de comunidade, este trabalho teve como objetivo estudar a fauna de insetos visitantes florais, especialmente insetos e as plantas visitadas para coleta de recursos florais, com ênfase na análise das síndromes florais presentes nas espécies de planta que ocorrem em áreas antropizadas. Esse estudo contribui para o entendimento da conservação e da ecologia reprodutiva da comunidade vegetal e dos seus polinizadores em áreas antropizadas.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i21.2174

Apontamentos

  • Não há apontamentos.