CARACTERIZAÇÃO BIOMETRICA E BIOQUIMICA DE FRUTOS DE PHYSALIS IXOCARPA DURANTE O SEU DESENVOLVIMENTO

Josandra Souza Teles Fonseca

Resumo


No Brasil, o desenvolvimento de cultivos frutíferos não tradicionais, tem despertado novos interesses de mercado, havendo ainda, inúmeras frutas nativas e exóticas pouco exploradas economicamente. Entre elas estão a atemóia, maná, canistel, mirtilo, lichia, carambola, Physalis entre outras (WATANABE; OLIVEIRA, 2014).
A Physalis pertence à família Solanaceae, possui cerca de 453 espécies, com 100 delas bem conhecidas (El SHEIKHA et al., 2010). Tem sido consumida como fruto exótico e com preço bastante elevado no mercado, variando nos anos de 2011 e 2012 de35 a 31 reais o quilograma de acordo com dados apresentados por Watanabe e Oliveira (2014).
Dentre as espécies de destaque no gênero encontra-se a espécie P. ixocarpa, amplamente utilizada em pratos tradicionais da culinária mexicana, extensivamente cultivada em regiões da América do Norte (HERNANDEZ e YANEZ, 2009). Apesar de espécies do gênero já serem conhecidas e comercializadas no Brasil, não se tem informações do cultivo e comercialização desta espécie no país.
Atributos físicos e químicos presentes em frutos são de grande valor para a sua comercialização, manuseio e fatores como aparência externa, tamanho, consistência, espessura, forma e coloração da casca (COSTA et al., 2004), bem como, a riqueza de nutrientes. Estes tornam aceitáveis e conduzem o interesse dos consumidores por frutas e seus subprodutos (RUFINO et al., 2010).
O estádio de maturação dos frutos de espécies de Physalis pode ser determinado a partir da presença de características fisico-químicas como coloração, peso, tamanho e teor de sólidos solúveis totais (LIMA et al., 2012). A principal característica desta fase, é a presença de um processo complexo e geneticamente programado, que resulta em alterações na coloração, no aroma, na textura e no flavor dos frutos, tornando-os aptos ao consumo (AYUB et al., 1996).
Assim, este trabalho objetiva acompanhar a maturação dos frutos de P. ixocarpa nas condições ambientais de Feira de Santana, através da caracterização física e bioquímica dos mesmos em diferentes estádios de maturação.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i21.2183

Apontamentos

  • Não há apontamentos.