DETERMINAÇÃO DE PARÂMETROS FÍSICOS DE SISTEMAS BINÁRIOS ECLIPSANTES DE CURTO PERÍODO

Braian Barbosa Oliveira

Resumo


Dentro do grupo das estrelas variáveis, um tipo específico de variáveis, as binárias eclipsantes, valem ser destacadas por alguns motivos principais. Primeiramente, por serem extremamente numerosas, de acordo com Helmut (1983) quase 60% das estrelas em nossa Galáxia estão em sistemas estelares binários ou em sistemas múltiplos. Outro motivo que torna os sistemas binários imensamente importantes para os astrônomos é por permitirem a determinação de parâmetros fundamentais para a construção do conhecimento sobre as propriedades estelares, parâmetros como a massa, que pode ser determinada a partir da Lei de Kepler, uma vez que seja conhecido o período orbital do sistema. O estudo da evolução de estrelas binárias também pode contribuir para explicar a vasta diversidade de fenômenos e objetos que vemos no universo, como variáveis cataclísmicas, binárias de Raio-X e alguns tipos de supernovas. Desta forma, pode-se afirmar que com o estudo desse tipo de sistema, estaremos contribuindo com o entendimento da estrutura e da evolução das estrelas, e de forma geral, contribuindo com o desenvolvimento do conhecimento sobre os processos físicos de evolução do universo como um todo.
Sob esse cenário, o trabalho desenvolveu uma análise sob os sistemas binários eclipsantes utilizando duas abordagens distintas para determinar os parâmetros físicos dos sistemas. No caso de NSVS 14256825, fonte observada pelo nosso grupo de pesquisa, todo o processamento das imagens, tratamento e análise foi realizado sob a plataforma IRAF enquanto com KIC 10544976, o processo foi realizado com os dados públicos do satélite Kepler, e analisados com o programa PHOEBE, sistema que despertou interesse graças ao seu período orbital relativamente curto (~8.4h) e a sua fase evolutiva, uma binária pós-envelope comum (PCEB), que de acordo com Pyrzas et al. (2009) compõe uma pequena parcela dos sistemas binários eclipsantes conhecidos, chegando a apenas a 14 objetos. Para estudo de sistemas desta natureza se faz necessário o uso de ferramentas que permitam a modelagem e determinação de parâmetros dos mesmos, entretanto esta tarefa nem sempre é simples, pois via de regra os programas destinados a esse fim são complexos e demandam a manipulação de uma grande quantidade de parâmetros. Nesse sentido, este trabalho também teve por objetivo o desenvolvimento de uma metodologia de modelagem de sistemas binários eclipsantes utilizando o software gratuito PHOEBE (PHysics Of Eclipsing BinariEs), desenvolvido por Prša & Zwitter (2005) baseado na geometria de Roche utilizando o código Wilson-Devinney (1971).


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i21.2256

Apontamentos

  • Não há apontamentos.