ANÁLISE DOS GRANDES EPISÓDIOS DE INCÊNDIOS NO PARQUE NACIONAL DA CHAPADA DIAMANTINA: UMA ABORDAGEM POR SENSORIAMENTO REMOTO.

Cândida Caroline Souza de Santana Leite

Resumo


A ocorrência de incêndios na vegetação vem se tornando um problema recorrente, principalmente em biomas secos como caatinga e cerrado (drylands). Estudos como o de Hoffman (1999) apontam que a reprodução vegetal, assim como o tamanho e o crescimento dos organismos podem ser afetados diretamente pelas queimadas, que, sob esta perspectiva, constituem graves ameaças à biodiversidade dos ecossistemas.
O Parque Nacional da Chapada Diamantina (PNCD) criado em 1985 com o intuito de proteger amostras representativas da biodiversidade da Serra do Sincorá, destaca-se entre as Unidades de Conservação com maior ocorrência de focos de incêndios do Brasil (IBAMA, 2008).
Assim, a necessidade de estudar os incêndios ocorridos no Parque surge como forma de entender suas características e assim possibilitar ações preventivas mais eficientes.
A utilização do Sensoriamento Remoto para essa finalidade tem sido cada vez mais importante, visto que se trata de uma ferramenta muito útil no mapeamento de uso e cobertura da terra, e especificamente, para a detecção de cicatrizes de queimadas. A partir do Sensoriamento Remoto e suas técnicas, é possível obter informações sobre a localização e extensão das marcas de incêndios deixadas na vegetação, podendo inclusive monitorar a perda da biomassa decorrente deste processo.
Dentre as técnicas capazes de detectar áreas acometidas por incêndios na vegetação está a aplicação do índice espectral NBR (Normalized Burn Ratio), que consiste em uma razão normalizada entre bandas do infravermelho próximo e o infravermelho de ondas curtas para diferenciar o comportamento espectral da vegetação queimada e da vegetação sadia (ALLEN e SORBEL, 2008).
Sendo assim, a presente pesquisa objetiva identificar as áreas acometidas pelos incêndios de 2008 e 2015 no Parque Nacional da Chapada Diamantina- Bahia, a partir da utilização do índice espectral NBR.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i21.2262

Apontamentos

  • Não há apontamentos.