TRIAGEM VIRTUAL PARA A IDENTIFICAÇÃO DE POTENCIAIS INIBIDORES DA PROTEASE SUBTILISINA 1 (SUB1) DO Plasmodium falciparum

Altino Caetano Silva Neto

Resumo


A malária é uma doença infecciosa caracterizada por episódios febris, causada por protozoários do gênero Plasmodium ssp, a qual a espécie P. falciparum é responsável pela forma mais grave da doença, a cerebral (Blackman et al., 2012). Em 2015, essa doença foi responsável por cerca de 212 milhões de casos e 429 mil mortes em todo o mundo (WHO, 2015), sendo 99% delas causadas pelo P. falciparum. Apesar da relevância em termos de saúde pública, os fármacos disponíveis para o tratamento de pacientes com malária são limitados (quinolíncos e derivados da artemisinina), com efeitos adversos graves e eficácia espécie dependente e portanto a busca por novos fármacos antimalários é emergencial (2013; Sudhinaraset et al., 2016; Leite et al., 2014). Uma das formas para alcançar esse objetivo é através da utilização de estratégias computacionais que auxiliam na identificação de moléculas candidatas a ensaios biológicos frente a alvos exclusivos e validados do agente etiológico, como a Subtilisina 1 que é responsável por pela invasão e liberação dos parasitas do interior dos eritrócitos e, portanto, vital para o parasito (Brogi, 2016). Dentre essas técnicas, a triagem virtual por modelo farmacofórico e acoplamento molecular tem possibilitado a priorização de moléculas presentes em bibliotecas de moléculas com taxas de sucesso superior aos ensaios randômicos (Rodrigues et al, 2012). Com base nessas informações, triagem virtual hierárquica por modelo farmacofórico e acoplamento molecular foi utilizada com o objetivo de identificar potenciais inibidores frente a protease subtilisina 1 de P. falciparum (PfSUB1) nos bancos OOCC-UFSJ e Sigma-ZINC.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i21.2282

Apontamentos

  • Não há apontamentos.