BUSCA, VALIDAÇÃO E QUANTIFICAÇÃO DE COMPOSTOS FENÓLICOS EM EXTRATO DE Ananas comosus var erectifolius POR CROMATOGRAFIA A LÍQUIDO DE ALTA EFICIÊNCIA COM DETECTOR DE ARRANJO DE DIODOS

Diego Mota Costa

Resumo


O Brasil é detentor de fonte inestimável de recursos naturais para obtenção de fármacos, ainda que, nossas espécies nativas tenham sido pouco estudadas quanto ao potencial farmacológico (FRIAS, 2011). Uma família muito presente no território brasileiro é a Bromeliaceae. Segundo Luther, (2012), inclui aproximadamente 58 gêneros e cerca de 3.352 espécies, que são divididas em subfamílias: Pitcairnioideae, Bromelioideae e Tillandsioideae. O Brasil abriga cerca de 40% do total de espécies de Bromeliaceae, sendo 40 gêneros registrados no território nacional. A espécie mais conhecida é o Ananas comosus (L.) Merr., conhecido como abacaxi, uma das frutas tropicais mais consumida mundialmente. Comumente, algumas das plantas desta família são utilizadas para tratamento de diversas afecções, como: bronquites, aftas, tosses e inflamações em geral. Além de existir relatos da presença de bromelina, proteases de cisteína, metabólitos secundários como: triterpenos, esteroides, flavonoides, gliceróis, derivados do ácido cinâmico, entre outros (MANETTI, 2009).
O uso dessa espécie é variado, desde suas fibras (LEÃO et al., 2009), como ornamental (SOUZA et al., 2014), fitoterapia (SUN et al., 2002) até para produção de biocombustíveis (HOSSAIN et al., 2008). A necessidade de estudos sobre espécies de Ananas pode otimizar e melhorar processos de produção envolvendo as substâncias provenientes dessas espécies.
Considerando-se a grande variedade de compostos bioativos presentes na espécie, justifica-se o presente trabalho pela importância em quantificar os compostos fenólicos da mesma, contribuindo com a quimiossistemática das espécies e possibilitando o desenvolvimento futuro de novos produtos farmacêuticos.
Dessa forma, o objetivo do trabalho foi quantificar o ácido p-cumárico no extrato acetato das folhas de Ananas comosus var erectifolius por Cromatografia a Líquido de Alta Eficiência com Detector de Arranjo de Diodos (CLAE-DAD), contribuindo com a quimiossistemática do gênero estudado.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i21.2292

Apontamentos

  • Não há apontamentos.