A SUBFAMÍLIA SCHWENCKIOIDEAE (SOLANACEAE) NO SEMIÁRIDO BRASILEIRO

Aline Gomes Assunção

Resumo


A subfamília Schwenckioideae no semiárido é representada pelos gêneros Schwenckia L., Melananthus Walp. e Heteranthia Nees & Mart.. O gênero Schwenckia L. possui como domínios fitogeográficos a Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica, Pantanal. No Brasil ocorrem cerca de 16 espécies (Carvalho, 1978).O gênero Melananthus Walp. possui um domínio fitogeográfico bem similar ao de Schwenckia, não sendo observada a ocorrência do gênero no Pantanal. No Brasil, ocorrem cerca de cinco espécies (Soares, 2006). O gênero Heteranhia é monoespecífco, sendo Heteranthia decipiens Nees & Mart., exclusiva da flora brasileira, com ocorrência para os estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e Bahia (Carvalho, 1999). As espécies de Schwenckioideae são muito parecidas distinguindo-se principalmente devido ao número de estames e forma do fruto, se coletada apenas com flor, pode ter a identificação dificultada. Para a separação dos gêneros, foi necessário um estudo cuidadoso da subfamília para o semiárido, visando não só o conhecimento da sua ocorrência na área de estudo como também a separação dos gêneros nas coleções dos herbários visitados.
O potencial econômico da subfamília Schwenckioideae ainda é desconhecido, por ser uma espécie ruderal de ampla distribuição, sendo facilmente encontrada, Schwenckia americana a mais estudada até então. A planta inteira é utilizada por comunidades tradicionais no Norte da Nigéria para o tratamento do diabetes mellitus, em função desse uso, foi alvo de investigação por Bello et al. (2013), que constatou sua eficiência na redução do açúcar no sangue de ratos com diabetes tipo 2. Nwabunike et al. (2014), elaborou estudos de bioatividade anti-inflamatória da espécie a partir de partes aéreas da planta.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i21.2347

Apontamentos

  • Não há apontamentos.