FLORA DA BAHIA: BIA KLOTZSCH E TRAGIA L. (EUPHORBIACEAE)

Airã de Lima Bomfim

Resumo


Euphorbiaceae possui cerca de 300 gêneros e 6000 espécies. No Brasil, ocorrem cerca de 70 gêneros e aproximadamente 1000 espécies, representando uma das mais complexas famílias da flora brasileira (Souza & Lorenzi, 2012). No estado da Bahia ocorrem cerca de 40 gêneros e 260 espécies (Cordeiro et al., 2016). Sendo considerada como uma família morfologicamente bem delimitada pela presença de um ovário súpero, tricarpelar e trilocular com um óvulo por lóculo (APG III 2009).
Bia é um pequeno gênero neotropical com cinco espécies (Webster 2007). Segundo Cordeiro et al. (2016) são registradas duas espécies (B. alienata Didr. e B. lessertiana Baill.) para a Bahia. Esse gênero é morfologicamente distinto de Tragia por apresentar maior número de estames (8-20) e inflorescências bifurcadas distintas, com flores estaminadas e pistiladas em diferentes eixos (Webster 2007).
Tragia reúne 125 espécies distribuídas principalmente na África e América (Webster 1994). Cordeiro et al. (2016) citam 16 espécies para o Brasil, das quais três ocorrem na Bahia (T. bahiensis Mull.Arg., T. cuneata Mull.Arg. e T. volubilis L.). O gênero é representado morfologicamente por plantas monoicas, geralmente trepadeiras com indumento de tricomas urticantes. As inflorescências são racemosas, sendo as flores estaminadas com 3-5 estames (Lucena 2009). Este trabalho visa realizar uma revisão taxonômica dos gêneros Bia e Tragia (Euphorbiaceae) para o estado da Bahia, caracterizando-os com dados de morfologia externa e polínica, a fim de utilizar diferentes abordagens que possibilitem uma melhor delimitação das espécies, auxiliando na preservação e manutenção desses gêneros.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i21.2377

Apontamentos

  • Não há apontamentos.