IDENTIFICAÇÃO DOS FATORES DE VIRULÊNCIA DAS AMOSTRAS DE ESCHERICHIA COLI, ISOLADAS DE BEZERROS COM DIARRÉIA, EM CRUZ DAS ALMAS, BAHIA.

Gabrielle Casaes Santana

Resumo


A Escherichia coli, é uma bactéria gram-negativa, anaeróbica facultativa, pertencente à família Enterobacteriaceae. Segundo Nataro & Kaper (1998), a E. coli pode ser agrupada em categorias distintas, levando em consideração o conjunto de genes que caracterizam sua patogenicidade.
Os fatores de virulência são importantes na patogenicidade das cepas de E. coli, sendo as toxinas exemplos destes: a LT (enterotoxina termolábil), ST (Enterotoxina termoestável), o CNF (fator necrosante citotóxico), hemolisina e a Toxina Shiga (Brito et al, 2001).
A E. coli pode causar patogenias a humanos, suínos, bovinos e ovinos. Limitada ao lúmen intestinal, a depender da condição do indivíduo, a E. coli pode permanecer sem causar danos. Em indivíduos imunossuprimidos ou debilitados, mesmo espécies não patogênicas podem causar infecções (Stella, 2009). A colibacilose é uma patogenia que acomete animais recém-nascidos, causada pela E. coli enterotoxigênica (ETEC). Esta prolifera no intestino delgado e produz enterotoxinas que causam, dentre outras coisas, um aumento na secreção de liquido da circulação sistêmica para a luz intestinal causando diversas enfermidades, dentre elas, vários graus de diarréia e desidratação (Reck,2009).
O presente estudo objetivou identificar os fatores de virulência, com ênfase nas toxinas produzidas pela E.coli, nas amostras coletadas de bezerros com diarréia na Bahia.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.13102/semic.v0i21.2387

Apontamentos

  • Não há apontamentos.